Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A saída de Zairo do PSD e outras da coluna

“Cartão azul” para vereador Zairo é sinal do PSD para Salvaro e o PSDB
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/02/2019 - 06:54

Não foi do presidente Ricardo Fabris, nem da executiva municipal, a decisão de liberar o vereador Zairo Casagrande (PSD) para procurar outro partido. Foi do “alto comando" do partido.
Fabris cumpriu o que foi definido junto com os deputados Julio Garcia e Ricardo Guidi.
Na segunda-feira, Fabris se reuniu com Zairo para comunicar o decidido.
Ontem, a executiva municipal aprovou por unanimidade os encaminhamentos formais para liberação do vereador. 
A principal leitura do fato é que o PSD está fazendo uma sinalização efetiva para o PSDB e o prefeito Clésio Salvaro, para possibilidade de repetir aliança (e a chapa) em 2020.
Zairo tem atuação destacada na Câmara, muito atento aos números e contas, mas “independente" em relação ao PSD e oposição clara ao governo de Salvaro.
Ele e o vereador Julio Kaminski (PSDB) são os principais opositores de Savaro na Câmara.
Salvaro fez a missão primeiro - liberou Kaminski.
PSD fez o mesmo com Zairo.
Dá demonstração de sintonia fina com Clésio e o seu governo.
Na sessão de ontem, os discursos dos outros dois vereadores do PSD, Camila do Nascimento e Salésio Lima, mostraram isso. Os dois defenderam o projeto do governo Salvaro para a Avenida Centenário.
Por sua vez, Zairo voltou a fazer críticas pesadas ao projeto.

Inaugura escritório

Os vereadores Camila do Nascimento e Salésio Lima, coordenador do Procon Gustavo Colle e o suplente de vereador Juarez de Jesus fizeram uma visita de cortesia ao escritório de Criciúma do presidente da Assembleia Legislativa, Julio Garcia, na tarde de ontem (foto).

PP mais forte

A posse de Edson do Nascimento, o Paiol, ontem, na Câmara de Vereadores, fortalece o Partido Progressista de Criciúma, que perdeu espaço desde a eleição de 2016. O PP volta a contar com dois vereadores, desde a saída de Daniel Freitas estava com apenas um, Miri Dagostim – que agora está presidente. Na mesa da posse, o ex-prefeito Márcio Búrigo e o presidente do partido em Criciúma, Itamar da Silva, com Paiol e Miri. 

CPI da Ponte

A CPI da Ponte Hercílio Luz foi aceita pelo presidente da Assembleia Legislativa, Julio Garcia, e está oficialmente em tramitação. O deputado de Criciúma, Jessé Lopes (PSL), manifestou interesse em presidir a CPI. O proponente, Bruno Souza (PSB), também já manifestou interesse em ficar com a presidência.

Nomeadas

Duas assessoras do ex-deputado Valmir Comin (PP) foram nomeadas para a secretaria de Ação Social do Governo de Carlos Moisés. Kelli Dalla Lana e Kênia Pacheco.
Comin foi dos deputados mais envolvidos com o ex-deputado Gelson Merisio (PSD) e sua candidatura ao governo.
As duas assessoras participaram ativa e diretamente das campanhas de Comin e Merisio.
Nos bastidores é dito que as nomeadas trataram de apagar as fotos com Merisio nas redes sociais, para evitar pressão dos deputados do PSL.

Detalhamento

A secretária de Obras de Criciúma, Kátia Smielevski, deverá ir à Câmara de Vereadores dar mais detalhes sobre a obra de rebaixamento da Avenida Centenário, em frente à rodoviária, com o objetivo de dar mais mobilidade e segurança ao pedestre. O assunto foi levantado pelo vereador Zairo Casagrande (PSD). A conclusão final da maioria dos parlamentares é que o projeto precisa ser melhor explicado pelo impacto que terá na região.

Sem mudanças

Os últimos passos do governo municipal em relação à rodoviária de Criciúma sugerem que a troca de local, pelo menos por agora, não está mais nos planos. Primeiro foi a concessão à iniciativa privada por 20 anos e possível de renovação por mais 20 anos. Depois a obra para facilitar a passagem de pedestres de um lado ao outro da Centenário. Em anos passados muito se falou em levar a rodoviária para a Quarta Linha ou até mesmo para a Via Rápida. Locais mais próximos da BR-101.

Futuro

A Tecnologia da Informação esteve no foco da reunião de planejamento da equipe liderada pela reitora Luciane Ceretta. A intenção é em 2019 fortalecer a Unesc Digital e uma das principais ações é o lançamento da Educação a Distância.

Voto aberto

O voto aberto está cada vez mais forte entre as reivindicações dos eleitores. Pois, se o eleitor escolhe um determinado político para o representar nada mais justo do que saber quais são as movimentações e seus posicionamentos. O voto aberto tomou maior visibilidade durante a sessão para a escolha do presidente do Senado com direito a decisão do STF para garantir o voto secreto. O senador catarinense, Jorginho Mello (PR), foi um dos 44 que assinou o pedido de urgência para tramitação do projeto que transforma em aberta a votação para os cargos da Mesa do Senado.  O projeto já foi protocolado no ano passado na Casa.

Em Forquilhinha

Os vereadores de Forquilhinha aprovaram a proposta de Juliano Arns (PDT) que coloca fim às sessões secretas. O voto secreto já havia sido derrubado no Legislativo forquilhiense.

Forças regionais

Os deputados do Oeste do estado se reuniram em uma bancada e elegeram Marlene Fengler (PSD) como a coordenadora do grupo formado por 16 parlamentares. Modelo semelhante foi adotado na legislatura passada pelos deputados do Sul. Nesse ano, a região conta com o fortalecimento de ter o presidente da Assembleia Legislativa. O primeiro encontro deve acontecer após a formação das comissões permanentes da Casa.
Está na Assembleia Legislativa a principal força do Sul do estado. São oito deputados – dois da região de Tubarão, um do Vale do Araranguá e cindo de Criciúma, incluindo o presidente Julio Garcia. A bancada do Sul deve estar em sintonia com as demandas da região e com entidades representativas, especialmente, no fortalecimento da economia da região. Sai ano e entra ano e o Sul vai ficando para trás no desenvolvimento econômico.

Frente Parlamentar

Um exemplo positivo é a participação dos deputados do Sul na Frente Parlamentar das rodovias que ligam a região à Serra. O grupo será coordenado pelo proponente Volnei Weber (MDB) e terá a participação de Felipe Estevão (PSL), Luiz Fernando Vampiro (MDB), Ada De Luca (MDB), Julio Garcia (PSD), Jessé Lopes (PSL) e Rodrigo Minotto (PDT). A intenção é fiscalizar mais de perto as ações do Governo do Estado nas rodovias SC-450 (Serra do Faxinal), SC-390 (Serra do Rio do Rastro) e SC-370 (Serra do Corvo Branco).
São quatro ligações do Sul com a Serra e todas elas apresentam problemas. A em estado mais favorável é a BR-285 (Serra da Rocinha) que está recebendo investimentos para pavimentação do Governo Federal.

Violência contra a Mulher

Santa Catarina é um dos estados que mais tem denúncias de violência contra mulheres. O assunto será tratado pelas cinco deputadas estaduais na Frente Parlamentar que terá o objetivo de manter um espaço de discussão permanente sobre o assunto, com destaque para o cumprimento da Lei Maria da Penha. A frente será coordenada pela deputada Ada De Luca e conta com a participação das deputadas Luciane Carminatti (PT), Ana Campagnolo (PSL), Marlene Fengler (PSD) e Paulinha (PDT).

4oito

Deixe seu comentário