Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Vereador reclama do atraso de obras estaduais em Criciúma

Rodovia Jorge Lacerda, Anel de Contorno Viário e Porto Seco foram lembrados por Salésio Lima
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 04/08/2020 - 17:59Atualizado em 04/08/2020 - 18:04
Trecho do Anel Viário onde o asfalto acaba na Vila Zuleima / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo
Trecho do Anel Viário onde o asfalto acaba na Vila Zuleima / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

A dificuldade para começar as obras de revitalização da Rodovia Jorge Lacerda, a falta de solução para a quarta etapa do Anel de Contorno Viário e para melhorias no Porto Seco de Criciúma, pautas que o Governo do Estado deveria e não consegue priorizar. Essa foi a reclamação, em tom de revolta, que o vereador Salésio Lima (PSD) apresentou na sessão desta terça-feira, 4, na Câmara de Criciúma.

"Estamos muito preocupados com isso tudo. O Governo está há dois anos no mandato e não consegue tirar do papel obras importantes. É muito fácil baixar decreto, e vai baixando decreto. Cirurgias eletivas paradas, ônibus parados, a população sofrendo e nada das obras", pontuou.

A primeira das reclamações diz respeito às obras da Rodovia Jorge Lacerda. "Fizeram a licitação da revitalização, mas faltou um pente-fino, uma empresa entrou questionando o processo e a obra está parada. É impossível que continue parada essa obra, pessoas sendo vitimadas, o dinheiro na conta e ninguém dá uma solução", comentou Lima. "Procurei mais informações e não consegui nada exato até o momento", destacou.

Suspensão da obra na Jorge Lacerda

Ainda há há prazo para começar as obras no Acesso Sul a Criciúma. A empresa Confer, que perdeu a licitação, ingressou com pedido de liminar contra a JR Construções, que venceu o processo com um contrato de R$ 15,7 milhões para executar dez quilômetros da rodovia entre a BR-101 e a rótula de acesso a Forquilhinha. A Confer reclama que a JR não tem atestado técnico para realizar a obra. 

"Houve a judicialização. Houve um mandado de segurança e foi concedida uma liminar. O governo do Estado e a Secretaria está pedindo, com apoio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), celeridade de decisão mérito. Temos a plena convicção que será exitosa no sentindo de celeridade essa decisão mérito. Uma vez que está muito claro, dentro da resposta, que os atestados conferem", informou o secretário de Estado da Infraestrutura, Thiago Vieira, em entrevista à Rádio Som Maior.

Confira também - Sem prazo para iniciar a obra da Rodovia Jorge Lacerda

O vereador Salésio vai ingressar com um requerimento na Câmara de Criciúma tratando da situação da suspensão da obra da Jorge Lacerda. "Impossível que continue parada essa obra, ninguém dá uma solução. Estamos manifestando nossa indignação em nome dessa Casa por todas as obras do Governo do Estado paralisadas em Criciúma", reforçou o parlamentar.

Nada no Anel Viário

Sobre o Anel de Contorno Viário, faltam fazer 2,6 quilômetros da rodovia entre a Vila Zuleima e a Avenida Luiz Lazzarin, no acesso ao Rio Maina.  

Há poucas semanas, o prefeito Clésio Salvaro foi ao secretário Thiago Vieira levar uma proposta. "Fomos atendidos pelo secretário Thiago, viemos tratar da última etapa do Anel Viário, é um trecho de 2,6 mil metros, uma obra que quando pronta vai cumprir o verdadeiro propósito do Anel Viário, de desafogar a Luiz Lazzarin e outras vias da área central de Criciúma", comentou.

Com a obra orçada em R$ 24 milhões, Salvaro propôs ao Estado que o município executaria por um valor menor. O prefeito  deixou a entender que há duas possibilidades para a obra, um convênio ou a licitação direta pela Secretaria de Infraestrutura. "A expectativa é que ele atenda o nosso apelo, firme o convênio ou licite essa obra. Concluindo, agora sim podemos dizer que temos um Anel Viário", relatou. "O Anel Viário está enterrado, não sai", reclamou o vereador Salésio, no pronunciamento desta terça no Legislativo.

Confira também - Anel Viário é prioritário, mas quando o crédito chegar

No Porto Seco, falta apoio

Reuniões recentes apontaram para um possível apoio da prefeitura de Criciúma nas necessárias obras de ampliação do Porto Seco de Criciúma. Porém, o Governo do Estado foi convidado a oferecer um aporte, e o governador Carlos Moisés teria manifestado a possibilidade de apoiar com R$ 5 milhões. O assunto foi tratado no fim do ano passado na Assembleia Legislativa (Alesc).

O vereador Salésio Lima lembrou que a prefeitura se comprometeu em apoiar. "O prefeito se comprometeu em fornecer a capa asfáltica, nem sequer uma palavra veio do Governo do Estado daí", lamentou.

A expectativa entre as lideranças do setor é que a necessária pavimentação no Porto Seco comece em janeiro de 2021.

Confira também - Obras no Porto Seco devem acelerar em 2021