Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

"Tentamos segurar ao máximo, mas infelizmente chega um ponto que não conseguimos", diz empresário do ramo dos combustíveis

Novo reajuste anunciado pela Petrobras na segunda-feira chegou ao consumidor nesta terça-feira
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 26/10/2021 - 18:31Atualizado em 26/10/2021 - 18:35
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Petrobras reajustou mais uma vez os preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras. Com isso, o preço médio da gasolina passa de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro, um reajuste médio de R$ 0,21 por litro (alta de 7,04%). 

No último dia 9, a gasolina já havia subido 7,2%. Nas bombas, a alta é de cerca de R$ 0,15 por litro. “Fomos pegos de surpresa com mais este reajuste. Datas muito próximas, já que aconteceu há alguns dias. Tentamos segurar o máximo possível, protelando os aumentos, mas infelizmente chega a um ponto que não conseguimos mais devido ao custo operacional. A bandeira vermelha também influencia bastante para a gente. Seguramos duas semanas para aumento da semana passada e repassamos no sábado e agora vem outro. A margem estava estreita e agora tivemos que repassar mais este”, comenta o empresário do ramo dos combustíveis, Beto Benedet.

Confira também:

Em menos de 10 meses gasolina sobe 43,77% em Criciúma

Benedet também comenta sobre os impostos sobre o produto. “Esta questão dos impostos é complicado porque, com certeza, os governos Federal e Estadual não vão querer perder essa fatia do mercado. A informação que temos é que em Santa Catarina o ICMS é 25%. Isso tem-se mantido, a base de cálculo está abaixo do preço de custo. O que se fala e não se faz é a mudança de como cobrar o imposto”, cita.

Ainda segundo ele, a expectativa era de estabilidade no preço. "Apesar do preço do barril do petróleo subir, mas tivemos outras oportunidades com o petróleo aumentou e não teve este repasse. A Petrobras está aumentando o lucro e você vê os postos trabalhando no vermelho ou no 0 a 0”, lamenta.

O litro do diesel passa de R$ 3,06 para R$ 3,34 por litro, um reajuste médio de R$ 0,28 por litro (alta de 9,15%).