Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Salvaro vai à Capital tratar de Hospital São José

Prefeito reúne-se com o secretário da Saúde convicto de que poderá reverter a redução de R$ 150 mil no repasse
Denis Luciano
Por Denis Luciano Nova Veneza, SC, 15/09/2019 - 08:45
Com Moisés, a deputada Geovania de Sá e o prefeito Clésio Salvaro neste sábado, em Nova Veneza / Foto: Denis Luciano / 4oito
Com Moisés, a deputada Geovania de Sá e o prefeito Clésio Salvaro neste sábado, em Nova Veneza / Foto: Denis Luciano / 4oito

Foi muito a contragosto que o prefeito Clésio Salvaro (PSDB) soube, na tarde de quinta-feira, 12, que a nova Política Hospitalar Catarinense estava "rebaixando" o Hospital São José (HSJ). Ocorre que na nova classificação dos hospitais de Santa Catarina, o São José passou a nível 4 em uma escala de 1 a 5. Os de patamar 5 recebem R$ 2 milhões ao mês via Estado para suas atividades. Os de classe 4, R$ 1 milhão. Para o HSJ, isso representa uma redução mensal de R$ 150 mil. A perda chegará a R$ 1,8 milhão no ano, a partir de janeiro de 2020.

"Estou convicto de que podemos reverter isso", disse Salvaro neste sábado, 14, em Nova Veneza, onde acompanhou os atos de inauguração da NVA 353 em Rio Cedro Alto pelo governador Carlos Moisés (PSL).

O prefeito adiantou que estará em Florianópolis nesta segunda-feira, 16, para tratar do tema. "Vou ao secretário Helton (Zeferino, de Saúde). Espero não precisar ir ao governador tratar disso. Vamos sensibilizar o secretário, mostrar a importância regional do São José, os números, os atendimentos e a complexidade. E a injustiça que estão fazendo com o São José", destacou. A reunião no gabinete do secretário deve ocorrer às 17h desta segunda.

Na sexta-feira, 13, em momentos distintos, tanto Zeferino quanto Moisés afirmaram na Rádio Som Maior que não há possibilidade imediata de revisão da Política Hospitalar Catarinense e classificação dos hospitais. 

"Temos que comparar os que são comparáveis. Foi feita uma divisão dos hospitais em cinco portes, onde tivemos desde o porte 1, os menores, até os de porte 5, os maiores que temos, e nessa política o Hospital São José ficou ranqueado como porte 4 juntamente com mais oito unidades do estado", destacou Zeferino pela manhã, no Programa Adelor Lessa. "Essa decisão que modifica o jeito de repassar dinheiro público para os hospitais filantrópicos foi decidida inclusive com a participação de todos os diretores de hospitais e com a CIB, com os intergestores, com governo e sociedade organizada participando desse novo modelo. Essa nova modelagem criou hospitais por níveis, o São José é nível 4", destacou o governador.

Ambos enfatizaram que, no fim do primeiro semestre de 2020, haverá uma reavaliação da nova política, daí sim com a perspectiva de algum ajuste.

Confira também:

 

Governador defende a Política Hospitalar Catarinense

Para a prefeitura, Hospital São José está sendo injustiçado

Secretário explica a perda de verbas pelo Hospital São José

Diferença de verba para hospitais de Criciúma e Tubarão é de R$ 1 milhão mensais

Hospital São José perde R$ 150 mil ao mês