Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O mediador dos Paralamas

Bi Ribeiro chegou a cursar zootecnia, mas o sucesso veio na música
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 01/08/2018 - 12:44Atualizado em 01/08/2018 - 13:56
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

Ex-aluno de zootecnia, o baixista Bi Ribeiro largou os estudos para tocar com Os Paralamas do Sucesso. Natural de Brasília, onde conheceu Herbert Vianna, com quem no futuro viria a formar a banda, se mudou para o Rio de Janeiro para estudar. Ainda na terra natal foram realizados os primeiros ensaios, na casa de sua avó, Ondina. Essa história virou música: “Vovó Ondina é gente fina”.

O músico tem dois filhos e é casado com Patrícia Nobrega. Tem quatro irmãos, sendo que dois deles estão diretamente ligados aos Paralamas. Pedro Ribeiro é produtor técnico da banda, já Rafael Ribeiro também é baixista e já tocou com o grupo por diversas vezes. Aliás, o nome de Bi na verdade é Felipe de Nóbrega Ribeiro.

Bi Ribeiro segue uma carreira além dos Paralamas. O primeiro trabalho fora foi em 1989, quando gravou a música "Homem de Negócios", do álbum “Benjor”, do cantor Jorge Ben Jor.  Em 1997 participou do disco “Uma Outra Estação”, do Legião Urbana, com as músicas “Antes das Seis” e “Travessia do Eixão”. Também gravou com os Raimundo, em 1999, no álbum “Só no Forévis”.

O baixista é tido como o membro mais quieto da banda, sendo o mediador do grupo. Desde o começo se inspira no jamaicano Robbie Sheakspere e costuma ouvir músicas antigas, principalmente da década de 1970. Hoje em dia Bi Ribeiro tem aproximadamente 20 baixos, sendo que o primeiro que possuiu foi comprado na Inglaterra, ainda no início da banda.

SHOW EM CRICIÚMA

Bi Ribeiro e Os Paralamas do Sucesso se apresentam em Criciúma no dia 10 de agosto, em show no AM Master Hall, a partir das 21h. O espetáculo comemorará os 25 anos da Farben Tintas e tem a qualidade da organização Som Maior. Os ingressos estão à venda pelo Blueticket e na Geração Hyundai Criciúma.