Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

No Sinal Verde, as condições adversas das estradas

Comentarista de trânsito da Som Maior mencionou desafios que os motoristas encontram no cotidiano da mobilidade
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 21/08/2019 - 14:33Atualizado em 21/08/2019 - 14:38
Arquivo / 4oito
Arquivo / 4oito

O comentarista de trânsito do Jornal das Nove, na Rádio Som Maior, voltou ao tema da condição das vias para os motoristas. O advogado Vinícius Ribeiro relacionou problemas e fez um contraponto com melhorias que vem ocorrendo em Criciúma, como o reforço na pintura das sinalizações horizontais em várias ruas da cidade.

Além de elencar inúmeras dificuldades impostas, como buracos nas vias, Ribeiro lembrou que a despeito disso o motorista precisa seguir a legislação de trânsito. "É importante que a sinalização esteja acesa, e as placas também", lembrou. "Eu conversava com o prefeito Jairo (Custódio, de Balneário Rincão) e como ficou boa a mobilidade na praia, com a ciclofaixa e a sinalização nova", pontuou. Em contrapartida, mencionou a Rodovia Jorge Lacerda em Criciúma como um exemplo de espaço inadequado para o tráfego.

Confira no podcast o comentário de Vinícius Ribeiro nesta quarta na Rádio Som Maior e, abaixo, o artigo publicado no jornal Tribuna de Notícias.

Falando em trânsito – Condições adversas da via 

A matéria direção defensiva deveria estar presente na vida de todos que de algum modo estão no trânsito diariamente. O motorista deveria ter um manual de direção defensiva em seu carro para dirimir todas as dúvidas que por ventura aparecerem durante sua aventura na direção de um veículo automotor.  Bem na verdade, isso significa saber, resolver problemas inesperados que virão.

Ainda nas condições adversas, temos a mais problemática de todas, a via.  As condições adversas de via se delimitam em alguns pontos importantes, como: dirigir nas estradas ou rodovias, ciclofaixa ou ciclovia, como também, o cruzamento entre vias.

Sempre que se resolve realizar uma viagem, importante definir um roteiro, ou simplesmente planejar a tão sonhada viagem. No mesmo ponto, procurar informações das vias que irá circular trará a garantia de uma viagem mais tranquila sem qualquer evento não desejado. 

Cabe destacar que houve uma significativa mudança em relação aos radares móveis nas rodovias federais. Importante lembrar que somente nas rodovias federais que os radares móveis foram retirados, não tendo qualquer relação com as rodovias estaduais, onde é de responsabilidade dos Estados a fiscalização.  

São inúmeras condições adversas relacionadas com as estradas ou rodovias. Primeiramente é importante destacar a diferença entre estradas e rodovias. As estradas são vias rurais não pavimentadas. No entanto, as rodovias são vias rurais pavimentadas, de acordo com anexo I – dos conceitos e definições, do Código de Trânsito Brasileiro.

Aqui é salutar trazer alguns problemas que encontramos nas vias diariamente, como: o tipo de pavimento, onde deverá aplicar a velocidade para que o evento acidente fique cada vez mais distante. Temos que destacar a largura da pista, onde muitas vezes estamos em locais que, talvez por erro na construção, são pistas extremamente estreitas, trazendo ainda mais insegurança ao motorista. Há, problemas também na sinalização das vias. A falta de sinalização ainda é um dos fatores que mais ajudam para que ocorram o acidente. A sinalização deverá ser realizada com estudos técnicos para que viabilizem sua colocação para a devida percepção. Colocar a sinalização de forma incorreta, estará contribuindo para a ocorrência do acidente, como também, estará contribuindo para o desperdício de dinheiro público, ou seja, seu dinheiro. Outros fatores também contribuem para as adversidades nas vias: aclive e declives de forma acentuada, lombada em lugar inapropriado, curvas acentuadas ou mal arquitetadas, como também, desvios na pista devido a obras no local. 

Aos adoradores das bicicletas, como seria bom se em todas as vias houvessem um local apropriado para circulação. O CTB diz que sim!!! Ciclovia é pista própria destinada à circulação de ciclos, separada fisicamente do tráfego comum. No caso da Ciclofaixa, é parte da pista de rolamento destinada à circulação exclusiva de ciclos, delimitada por sinalização específica. Neste último exemplo fica claro quando vimos a faixa destinada aos veículos sendo separada por uma linha ou até mesmo tachões deixando um espaço para o uso dos ciclistas. No caso da ciclovia, terá uma separação física do tipo canteiro, blocos de concreto ou outro material para divisão. Lembrando que tanto a ciclovia ou a ciclofaixa podem ser mão simples ou mão dupla, na gíria do trânsito. 

Outro fator que geram graves problemas no trânsito são os cruzamentos. Eles estão inseridos nas condições adversas de via, pois justamente são considerados áreas de risco para os motoristas. Imagine a movimentação intensa de veículos e pedestres num local específico, o caos está formado. O elevado índice de atropelamentos em cruzamentos nos demonstra a possibilidade de um dia todos os veículos estarem com os faróis acessos mesmo durante o dia nas cidades, não obrigatoriamente nas rodovias. Aqui, o respeito a sinalização de trânsito é fator essencial para que o evento acidente fique cada vez mais distante dos usuários da via, digo usuários, pois não podemos pensar apenas nos motoristas e seus veículos. 

Assim, respeitar as normas vigentes é garantir um trânsito mais seguro e com certeza muito mais distante dos acidentes. Assim, iremos garantir a segurança de todos. “As ações para um trânsito mais seguro começam a mudar, quando você motorista começa a se importar, faça sua parte”.