Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Moacir Pereira e as implicações do relatório da CPI

Comentarista analisa o cenário pós conclusões da comissão que investigou a compra de respiradores pelo Estado
Denis Luciano
Por Denis Luciano Florianópolis, SC, 19/08/2020 - 08:21Atualizado em 19/08/2020 - 08:28
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A CPI dos Respiradores na Alesc entregou seu relatório final nesta terça-feira, 18. "O relatório da CPI dos Respiradores concluiu os trabalhos indiciando o atual secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, os ex-secretários Douglas Borba e Helton Zeferino, vários servidores e empresários envolvidos na fraude milionária dos respiradores", destacou o jornalista Moacir Pereira em seu comentário nesta quarta, 19, no Programa Adelor Lessa, na Rádio Som Maior. "O relatório será agora enviado ao MP, caberá à instituição decidir sobre novas investigações. Como a Procuradoria possui farta documentação da Operação Oxigênio, as atenções passam a se concentrar no MP. Ao órgão caberá entrar ou não com ações criminais e civis", frisou.

O governador Carlos Moisés está citado. "A remessa ao procurador-geral da República poderá complicar a situação do governador nos tribunais superiores. O relatório afirma textualmente que caberá ao procurador-geral da República deliberar sobre a participação do governador", destacou Moacir. "Ficaram evidenciadas várias situações, constatadas irregularidades, negligências e fraudes do início até o pagamento antecipado", citou, lembrando a aquisição dos 200 respiradores por R$ 33 milhões com pagamento antecipado à empresa Veigamed pelos equipamentos que não foram entregues em Santa Catarina. 

Para o jornalista, a situação do governador pode se complicar ainda mais. "O governador está respondendo por um processo de impeachment na Alesc, tem outro pedido de um grupo protocolado na semana passada e poderá enfrentar outras representações. Há o processo no STJ em Brasília também", lembrou. Moacir citou, ainda, que o relatório final, bastante consistente, teve aprovação unânime dos membros da CPI. "O relatório final da CPI foi aprovado pelos sete deputados da comissão, por unanimidade", arrematou.

Ouça o comentário de Moacir Pereira no podcast: