Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Red Bull: Bons resultados e um novo problema!!

Outra dobradinha da Red Bull, mas nem tudo são flores
Por Thiago Silva 23/05/2022 - 21:01 Atualizado em 23/05/2022 - 21:20

Mais uma vez, a Red Bull conquista uma dobradinha. No último domingo (22), no GP da Espanha, sexta etapa do ano. Dessa maneira, a equipe austríaca assumiu a liderança do mundial de pilotos e construtores. É a segunda dobradinha da temporada, porém os pódios recentes escondem alguns problemas que precisam ser rapidamente corrigidos nas próximas etapas.

O problema com o DRS

O dispositivo de abertura de asa móvel, DRS. Responsável por diminuir a superfície de contado do carro com o ar, consequentemente aumentando a velocidade durante as retas. Certamente foi a dor de cabeça da Red Bull nesse GP da Espanha. Já no treino classificatório, o DRS do carro de número 1, de Max Verstappen, se recusava a abrir quando ativado pelo piloto.

Por se tratar de um treino classificatório, e quase impossível conquistar uma pole position sem a ajuda do DRS. Sendo assim, Verstappen não conseguiu romper a barreira dos 1:19, e teve que assistir mais uma pole position do monegasco Charles Leclerc.

Durante a corrida, Max Verstappen vinha mantendo um bom ritmo enquanto perseguia Charles Leclerc, porém perdeu a traseira do carro, e teve que retornar à pista na quarta colocação. Logo após a equipe ordenar a troca de posição entre Pérez e Verstappen, o DRS não foi ativado enquanto Verstappen tentava ultrapassar George Russel. Após 3 voltas o holandês conseguiu ultrapassar e assim levou o carro até a bandeira quadriculada.

"Eu tive a escapada. Do nada surgiu um vento, perdi a traseira e escapei. Depois estava preso em um trem e tentei passar, mas meu DRS não funcionou sempre. Então tornou tudo muito difícil, mas conseguimos usar uma estratégia para fazermos a nossa corrida e eventualmente vencer. Foi um começo difícil, mas um bom fim". Disse, Max Verstappen.

Red Bull, o inimigo agora é outro

Vale ressaltar que nas 5 primeiras etapas do campeonato a Red Bull lutava contra o motor de fabricação própria, que já havia provocado dois abandonos de prova. Com isso, ao anunciar que esse problema do carro fora solucionado, agora o DRS quase trouxe prejuízos maiores. Embora Verstappen tenha vencido a corrida, o abandono de Charles Leclerc facilitou a vida do holandês.

A princípio, o problema não está somente no mecanismo ativador da asa móvel. A equipe se mostrou preocupada com algumas rachaduras na asa traseira bem como algumas marcas de “estresse”, por conta da constante movimentação da asa. No entanto, não se sabe ao certo se as rachaduras que causaram danos ao mecanismo de ativação ou o contrário disso.

Mecânicos tentam reparar o o problema com a asa móvel do Red Bull RB18. Foto: Giorgio Piola

De acordo com o chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, a equipe tornou os compartimentos muito leves nessa região traseira do carro. Portanto, essas peças ficaram mais suscetíveis à danos, causados pela forte pressão do vento.

"Claro, estamos perseguindo cada grama de desempenho e o peso também é um fator", ele ainda continuou dizendo: "Talvez tenhamos sido muito ambiciosos lá”. Disse Chris Horner, Chefe da Red Bull.

Esse mesmo problema já havia sido contornado na temporada 2021, e dessa vez a equipe corre para corrigir antes do GP de Mônaco, no próximo domingo (29).

"Mas acho que precisamos entender exatamente qual é o problema porque pensamos que tínhamos uma solução. Infelizmente, não provou ser uma solução confiável para toda a corrida." Completou, o chefe da equipe austríaca.

Foto destaque:  LLUIS GENE/AFP

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito