Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Anavitória

Max Everson
Por Max Everson 13/10/2017 - 11:38Atualizado em 13/10/2017 - 11:40

Com capa que expõe colagem de ilustrações do artista Laurindo Feliciano, em arte criada com evocação de literatura utópica que representa o paraíso como ilha em que todos os tipos de seres vivos coabitam em harmonia, o EP AnaVitória canta para pessoas pequenas, pessoas grandes e não pessoas também chega ao mercado fonográfico, em edição da Universal Music, com a missão de manter a ascensão do duo AnaVitória.

Com apenas dois anos de vida, a dupla formada em 2015 pela cantora e compositora Ana Caetano com a cantora Vitória Falcão lança o segundo EP pouco mais de um ano após a edição do primeiro e único álbum. Com quatro gravações, o EP apresenta uma única música inédita, Mistério, parceria de Ana com Vitória – na primeira incursão como compositora na trajetória discográfica dessa dupla originária da interiorana cidade de Araguaína (TO) – e com Mike Túlio, da banda OutroEu.

Mas a maior novidade do EP é a conexão de AnaVitória com Alexandre Kassin, convidado para ser o produtor do disco. Para gravar as quatro músicas, Kassin arregimentou banda que conta com Davi Moraes (nas guitarras), Christian Oyens (nos violões, lap steel e weissenborn), Dedê Silva (nas baterias) e o próprio Kassin (nos baixos, programações e teclados).
Além de Mistério, a dupla AnaVitória canta no EP três músicas já lançadas em diferentes épocas. A mais antiga, Sideral, foi composta por Tibério Gaspar, Durval Ferreira e Valdir Granthon para o pioneiro programa infantil Clube do Capitão Aza, apresentado pela extinta TV Tupi entre 1966 e 1979. A mais recente das três composições regravadas por AnaVitória é Pirlimpimpim, parceria de Moraes Moreira com Fausto Nilo composta para a trilha sonora do especial infantil também intitulado Pirlimpimpim e exibido em 1982 pela TV Globo.
Há ainda O leãozinho, a canção terna que Caetano Veloso compôs – com inspiração no corpo dourado do baixista Dadi Carvalho – e que lançou em 1977, há 40 anos. Coincidentemente, O leãozinho ganha regravação simultânea da cantora e compositora mineira Roberta Campos que, tal como AnaVitória, faz som ambientado em clima pop folk.

Mauro Ferreira

4oito

Deixe seu comentário