Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

O café São Paulo

Henrique Packter
Por Henrique Packter 18/07/2020 - 09:17

Meu amigo Jorge Daros escreveu "Padre Estanislau, um líder em seu tempo", livro indispensável para quem se interessa pela nossa cidade e sua gente. Daros começa por estudar a evolução da cidade e região através das décadas e com notável felicidade.

Começa na década de 30 quando o mundo caminhava para sua segunda guerra mundial e regimes totalitários governavam a Europa (Alemanha, Itália, Rússia, Portugal, Espanha). Aguardava sua vez na fila a Iugoslávia do Marechal Tito. Nesta década de 30, em Criciúma era  criado o Grupo Escolar Professor Lapagesse, Urussanga Velha era o primeiro distrito de Criciúma, chegava Faustino Zappelini, para registrar em fotos a história da cidade, Cincinato Naspolini urbanizava e criava o que viria  a ser a  Praça Nereu Ramos (31/33) e Estanislau Cizeski seguia para o Seminário de Brusque , o primeiro convento das Irmãs Escolares de Nossa Senhora no Brasil era fundado em Forquilhinha, , distrito de Criciúma, e era criado o Hospital de Caridade de Nova Veneza.. Surgem as primeiras bicicletas e telefones. Nasce o Hospital São José.

Em 1895 foi erguida uma capela de frente para o campo de futebol e, posteriormente, em função disso e da construção de novas casas, em 1917 o campo deu lugar a uma praça. Inicialmente o espaço da praça era de propriedade particular e só mais tarde passa a ser de uso público. A partir dessa abertura ao público, a área passa a se chamar Praça Etelvina Luz. Vinte anos depois, em 1937, a praça é batizada como Praça Nereu Ramos, nome pelo qual é conhecida até hoje. O marco inicial da cidade de Criciúma é onde se encontra esta praça, espaço de importância para a cidade tanto como estrutura fundiária quanto identidade municipal. Primeira edificação a se instalar no local foi um estabelecimento comercial, ponto de parada para tropeiros. Esse fator atrai outros comerciantes para o entorno da praça  que ali locaram seus estabelecimentos e moradias.

A praça é espaço público de maior importância para a cidade de Criciúma como para quase todas as cidades. Palco de diversos eventos significativos do município e  endereço de órgãos como a primeira prefeitura e a administração da Fundação Educacional de Criciúma – Fucri embrião da UNESC. Inicialmente basicamente residencial, em 1930 as casas foram substituídas por prédios de dois e três pavimentos ou então tiveram suas fachadas adaptadas para alcançar o movimento arquitetônico da época, o Art Deco, que caracterizou o centro da cidade. Nessa mesma época, o desenho da praça foi delimitado pelo ajardinamento e em 1966 o espaço recebeu calçamento.

No início dos anos 1980, em comemoração ao centenário da cidade, o entorno da praça Nereu Ramos teve o pavimento substituído totalmente, impedindo a circulação de veículos. É o início de grande calçadão, que permite a integração, convívio, lazer e entretenimento das pessoas, servindo também como espaço de manifestações culturais, políticas, eventos efêmeros, feiras e estimula a apropriação e as relações sociais.

4oito

Deixe seu comentário