Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Breve interregno para homenagear Eliana de Andrade  

Henrique Packter
Por Henrique Packter 03/05/2021 - 09:17Atualizado em 03/05/2021 - 09:20

SC Transplantes – Central Estadual de Transplantes de Santa Catarina, criada pelo Decreto Estadual  553/1999 de 21.9.1999 e Credenciada pelo Ministério da Saúde em 27.10.1999 através da Portaria SAS 604, foi inaugurada em 16.12.1999.

Mas, os transplantes de córnea em SC e em todos os municípios brasileiros que se prezam,  vêm bem antes, a burocracia vindo depois. De novembro de 70 a novembro de 71 estagiei no Hospital dos Servidores do Estado (HSE, RJ). Lá fazia sua formação em Patologia o Dr. Sérgio Hertel Alice, preparando-se para ser o primeiro Patologista em Criciúma. Foi, graças às córneas por ele obtidas que realizei meu aprendizado em transplantes de córnea. Em 14.5.1972, 49 anos atrás, sendo anestesista o Dr. Sérgio Bortoluzzi e auxiliado pelo Dr. Boris Pakter, hoje oftalmologista em POA e pelo Dr. David Groismann Raskin, hoje oftalmologista em Campinas, SP, operei jovem de 16 anos, submetendo-o à primeira cirurgia de transplante de córnea em SC, no Hospital São José de Criciúma. Este jovem foi depois admitido como funcionário da CECRISA e Gilberto João de Oliveira , dedicado funcionário daquela Cerâmica e depois da Fundação Cultural de Criciúma, nos seus primórdios, relatou-me que veio ele a perder a visão do olho transplantado em consequência de novo acidente, atendido que foi por outro profissional tendo em vista ter-me ausentado temporariamente da cidade.

O  jornal de SC em 17.5.72 noticiou o transplante pioneiro em SC e o Dr. Wilson Holtrup Santiago, oftalmologista em Blumenau, declarou aguardar doação de córnea de Curitiba para iniciar os transplantes na cidade. Adhemar Paladini Ghisi, então deputado federal por SC, registrou em  25.5.72 o fato no Diário do Congresso Nacional.

 

2. MORRE PRIMEIRO PRESIDENTE DO BANCO DE OLHOS DE CRICIÚMA NA MANHÃ DE 29.07.2020

DESEMBARGADOR LAGEANO APOSENTADO DESDE 2008, ORLI DE ATAÍDE RODRIGUES, 81 ANOS, MORRE DE COVID-19. Em razão da causa da morte (Covid -19), não houve cerimônia de despedida. A informação integra o comunicado do Tribunal de Justiça de SC sobre a morte do desembargador aposentado, falecido no Hospital da Unimed, São José.

TRAJETÓRIA

Natural de Lages, o desembargador ocupou o cargo de 3.º vice-presidente do Tribunal de Justiça de SC de maio de 2005 a fevereiro de 2006 tendo ingressado no Judiciário catarinense em maio de 1972. Em 1992 é a criação solene do BOC (Banco de Olhos de Criciúma), sendo seu primeiro presidente o Dr. ORLI DE ATAÍDE  RODRIGUES então Juiz de Direito em Criciúma.  A promoção ao cargo de desembargador aconteceu em maio de 1995. Já a aposentadoria é em outubro de 2008.

3. MORRE ELIANA ANDRADE PRESIDENTE DO BOC

Ela estava internada no Hospital da Unimed de Criciúma, onde morreu na segunda-feira, 26.4.2021, aos 69 anos. Marcou indelevelmente sua passagem na Direção do BANCO DE OLHOS DE CRICIÚMA (BOC), em sua fase mais profícua. Lutou e muito pelo fortalecimento do BOC. A cerimônia de cremação aconteceu no início da tarde de terça-feira, dia 27, no Crematório Millenium.

Eliana era professora aposentada da rede estadual e seu legado maior talvez tenha sido o voluntariado. O Banco de Olhos de Criciúma, hoje está localizado no Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC). Na sua fase mais penosa viu o BOC peregrinar por vários endereços até que determinação do governo federal obrigou o BOC a atuar nas dependências de hospital do SUS ou conveniado com o SUS. Eliana também atuou na Secretaria de Assistência Social de Criciúma, quando era prefeito Paulo Meller (PMDB 1º.1.1997 a 31.12.2000).  

O presidente da Cruz Vermelha e vice-presidente do Banco de Olhos, Almir Fernandes, destaca a importância que Eliana teve durante os 17 anos de atuação no órgão, atingindo no período cerca de mil transplantes.

"Ela levantou várias bandeiras: na Câmara de Vereadores, na SC Transplante em Florianópolis, no Hospital São José e no Fórum de Criciúma.. O BOC  era um banco de voluntários. Contudo, em 17 anos, foi realizado um trabalho de orientação, conscientização, convencimento e captação de córneas chegando a mil transplantes, marco a nível de Brasil. Ela esteve à frente neste processo e deixa um legado muito importante".

Um dos criadores do BOC e pioneiro nos transplantes de córnea em SC além de autor desse blog, tecnicamente dirigi o BOC desde sua criação em 1992 até 04.8.2010, 18 anos, portanto. Houve pequeno período em que o BOC foi dirigido por outros.

Em 1952, ano em que ELIANA nasceu, o mundo andava bem agitado:

·         1.2.1952  — Inaugurado o Aeroporto Internacional do RJ-Galeão.

·         Albert Schweitzer ganha o Nobel da Paz aos 77 anos de idade

·         6.2  - Elizabeth II sucede ao pai Jorge VI no trono do Reino Unido.

·         27.2  - Primeira reunião da ONU na sua sede permanente em Nova York.

·         1.11  - A primeira bomba de hidrogênio, a Ivy Mike é detonada.

·         4.11  - O candidato republicano Dwight Eisenhower (IKE) é presidente dos EUA.

 

Nascimentos

·         17.8  - Nelson Piquet, ex-automobilista brasileiro, campeão do mundo de Fórmula 1 em 1981, 1983 e 1987.

·         7.10 Vladimir Putin, presidente russo (1999 a 2008; 2012 até hoje), 18 anos; 3 a mais que Joel de Andrade à frente de SC Transplantes.

 

Falecimentos

·         6.2  – Rei George VI do Reino Unido.

·         26.7  - Evita Perón, 33 anos, atriz, política e primeira-dama argentina de 1946 a 1952 (n. 1919).

·         27.9  - Francisco Alves, cantor brasileiro, aos 54 anos (n.1898).

 

OS TRANSPLANTES EM SANTA CATARINA

O médico intensivista Joel de Andrade, 55 anos, comanda a SC Transplantes. Autoridade quando se trata de sistema de doação de órgãos e transplantes no país, está à frente da coordenação de Transplantes de SC há 15 anos. Tirou o estado da posição de dependente da doação de órgãos de outros estados e o levou à liderança na doação de órgãos do país, reduzindo a negativa familiar de doar órgãos de 70% para 25%. Revela que a doação de órgãos em SC passou de política de governo para política de Estado, cujas principais decisões são tomadas pelo seu corpo técnico. Joel assinala que além de salvar vidas, a realização de transplantes representa importante economia aos cofres públicos.

Na coordenação da central de captação e distribuição de órgãos e tecidos da SC Transplantes dedica-se também igualmente na emergência ou na UTI do Hospital Universitário da UFSC.
Casado com a nutricionista Inês, pai de dois filhos era parente próximo de ELIANA DE ANDRADE.

JOEL  COLOCA SC EM DESTAQUE NO RANKING DE DOAÇÕES DE ÓRGÃOS ​

SC despontou, na última década, na liderança em doação de órgãos, superando o RS, referência na área. Mesmo com a pandemia, mantém um número expressivo de doações.

Segundo Joel, a liderança de SC no cenário da doação de órgãos deve-se essencialmente à escolha do modelo de coordenação de transplantes. Escolha orientada pelo médico gaúcho, Valter Garcia,  especialista em transplantes de órgãos desde a década de 1970 e atual chefe do serviço de transplante renal do Hospital Santa Casa de Misericórdia, POA. Dez anos antes passara ele um período no País Basco, uma das principais regiões de doação da Espanha, aprendendo sobre o modelo espanhol. Pouco depois, Joel vai à Espanha, conhece o modelo e começa um caminho que resume em duas atividades essenciais: (1) organização do sistema, avaliando cada etapa do processo, e como torná-la melhor e mais eficiente, desde a identificação de potenciais doadores, passando pelo diagnóstico de morte encefálica, a entrevista familiar e a distribuição dos órgãos; e, para torná-la melhor, investindo naquilo que, acredita ser a primeira intervenção a ser realizada para melhorar o sistema de transplantes: (2) a educação. Em SC isso foi feito à exaustão. Hoje, tem-se 2 cursos estaduais por ano de coordenação de transplantes, de 10 a 15 cursos regionais e algumas atividades esporádicas desenvolvidas em todo o estado com os coordenadores de transplantes.

4oito

Deixe seu comentário