Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Alexandre Herculano de Freitas, um dentista

Henrique Packter
Por Henrique Packter 26/04/2021 - 07:29Atualizado em 26/04/2021 - 07:32

O CORTE DA PRÓSPERA

Alexandre e o cartorário Irê Guimarães espalharam a história do guarda roupa do corte da Próspera. O jovem casal acabara de se instalar em pequena casa de madeira à beira dos trilhos. Em pouco tempo descobriram que, por estranhos designos da natureza, era passar um trem e o modesto guarda-roupa abria-se com longo e doloroso rangido. Debalde puseram tramela na porta, tijolo escorando a porta, guarda da cama escorando a porta gemebunda. Poucos dias decorridos o jovem operário chega mais cedo do trabalho mostrando um curativo envolvendo um dos dedos da mão. Foi para o interior da casa buscando roupas e banho. No quarto, abertas as portas o dono da casa dá de cara com o vizinho do lado. Antes que pudesse dizer qualquer coisa:

- O senhor não vai acreditar, mas estou esperando o trem passar!

ALEXANDRE, CLIENTE

Era no Hospital São José meu consultório nos primeiros tempos. Alexandre ouviu de cliente geralmente bem informado que  por aqueles dias de março de 64 estava sendo articulado golpe militar contra Jango Goulart, ocupante da presidência da república diante da renúncia de Jânio Quadros.  Não resistiu, saiu do consultório (prédio hoje ocupado por farmácia de manipulação, esquina da Pedro Benedet com a Engenheiro Boa Nova, como se disse, a uma quadra do centro da cidade) e correu ao Café São Paulo para constatar que o pensamento de todo o mundo estava alhures, como dizia. Vem até meu consultório:

- Rapaz! Não sabe o que ouvi pela aí! Dizem que um golpe está sendo tramado e que os militares vão tomar conta de tudo. Fiquei branco como teu jaleco quando escutei a fala do delegado Veloso (Helvídio de Castro Veloso Fº).

Chegou mais perto, ajeitou os óculos (sempre caídos) sobre a ponta do nariz:
- Não, mais branco!

OXFORD, O INÍCIO

ALEXANDRE não perdia oportunidade e sempre que possível informava:

- Meus primeiros estudos fi-los em Oxford!

Na verdade, nascera e viveu muitos anos em Oxford, bairro da cidade de São Bento do Sul.

Oxford inicia no séc. 20 com Francisco Loersch que, em 26.11.1953 negocia sua Cerâmica Santa Terezinha com grupo de empresários liderados por Otair Becker, um dos responsáveis pela trajetória de sucesso da empresa. A cerâmica, no bairro Oxford, município de São Bento do Sul, SC,  então Indústria Cerâmica Oxford Ltda., é a atual Oxford S/A. Estabelecendo novas diretrizes, inicia em 2.1.1954 a produção com 72 colaboradores e uma unidade fabril. Oxford Mineração (1968), em Campo Alegre (SC), fornece matérias-primas para a Oxford; comercializa argila para outros.

Em 1976 a Oxford manda um primeiro container para o exterior e desde então as exportações só fazem crescer. Esse fato gera necessidade de uma segunda unidade fabril também em São Bento do Sul (SC). Em 1981 surge a Tuper Tubos, atendendo a demanda interna de matéria-prima para escapamentos, tornando-se uma das maiores fabricantes de tubos de aço carbono com solda do país. De 1976 a 1984 a empresa exporta 1.359 contêineres. Primeira participação em feira internacional é em Berlin, Alemanha (1983), contando a empresa pouco mais de 880 colaboradores.

Primeira loja de fábrica da Oxford, ao lado da empresa, em São Bento do Sul (1981), traz um dos ícones da marca: a embalagem de madeira.

A Oxford, 40 anos em 1994, tinha números impressionantes: presença em 65 países, 5ª no ranking das maiores do globo, liderança absoluta entre os produtores de louça de mesa da América Latina, 1.400 colaboradores.

Em 1995 a Oxford conquista a certificação ISO 9000. Em 1996 e em 2001 inaugura as unidades fabris 05 e 06 em São Bento do Sul. O cinquentenário (2003), ocorre quando a empresa passa a utilizar gás natural, combustível de menor impacto ambiental

Em 2010 comercializa porcelanas tornando-se a Oxford Porcelanas. A Oxford Daily surge com produtos coloridos e práticos, para o dia a dia. A linha cerâmica é denominada Biona Cerâmica. Em 2011 adquire fábrica de cristais artesanais em Pomerode (SC). Nasce a marca Oxford Crystal.

Com a marca Oxford Cookware a empresa fabrica panelas com peças de avançada nanotecnologia antimicrobiana, para fogão, forno, geladeira, freezer, micro-ondas e lava-louças.

Em 2016 a Oxford inaugura sua primeira unidade fabril fora de SC, a Oxford Espírito Santo, em São Mateus.

Em 2017 a marca Strauss participa do grupo Oxford e a empresa ingressa no mercado de luxo. A partir daí se posiciona como grupo Oxford, e não mais como Oxford Porcelanas. Hoje, o Grupo Oxford conta com fundo de investimento formado pelas três famílias fundadoras da WEG, uma das maiores fabricantes de equipamentos elétricos do mundo.

4oito

Deixe seu comentário