Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

50 anos do fim do "Padrão Ouro" do dólar

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 19/08/2021 - 12:28Atualizado em 19/08/2021 - 13:13

Após duas Grandes Guerras (ou 1ª e 2ª Guerras Mundiais), o mundo estava em frangalhos, tanto física quanto economicamente. O capitalismo precisava ser reconstruído.

Com este objetivo foram realizadas as conferências de Bretton Woods (cidade localizada em New Hampshire, EUA), definindo o Sistema Bretton Woods de gerenciamento econômico internacional. Nesses encontros foram estabelecidas, em julho de 1944, as regras para as relações comerciais e financeiras entre os países mais industrializados do mundo. 

Entre os resultados desse novo sistema estão a criação do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional, operantes desde 1946. Além dessas instituições, ficou definido o dólar americano como moeda padrão para transações internacionais, a indexação da taxa de câmbio entre o dólar e as demais moedas, com limite de variação em bandas de 1%, para cima ou para baixo; e criação do lastro em padrão-ouro, onde cada dólar valeria o equivalente a 35 gramas de ouro. Com o chamado Padrão Dólar-Ouro, era possível trocar notas de dinheiro pelo equivalente em ouro no caixa do banco.

Segundo Tiago Reis, da Suno Research, "as medidas aprovadas em Bretton Woods funcionaram como previsto durante 20 anos. Porém, a partir da segunda metade da década de 60, vários problemas começaram a surgir no sistema, principalmente pela degradação das finanças norte-americanas. Ou seja, com a desvalorização do dólar, indiretamente todos os países que o utilizavam passaram a ser afetados".

Menos de 30 anos depois, em 15 de agosto de 1971, quando os bancos centrais europeus mostraram a intenção de resgatar, em ouro, o máximo possível de seus inflados estoques de dólares, o presidente norte-americano Richard Nixon, ao mesmo tempo em que impunha um congelamento de preços e salários nos Estados Unidos, unilateralmente e sem prévio aviso, pôr fim ao que restava do padrão-ouro, acabando com a convertibilidade direta do dólar em ouro e quebrando o sistema de Bretton Woods (o "Choque Nixon").

O sistema foi o primeiro exemplo, na história mundial, de uma ordem monetária totalmente negociada, tendo como objetivo governar as relações monetárias entre Nações-Estado independentes.
Para entender melhor, sugiro o vídeo abaixo do Fernando Ulrich com a história do dinheiro e, principalmente, sobre Bretton Woods.

4oito

Deixe seu comentário