Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Venda de carne para consumo humano: Após soltar todos os acusados justiça manda retirar tornozeleiras eletrônicas 

Dentre outros crimes os investigados são acusados de tráfico de drogas, receptação, furto de gado, crime ambiental, venda de armas
Gregório Silveira
Por Gregório Silveira Criciúma, SC, 23/11/2021 - 16:17Atualizado em 23/11/2021 - 16:24

Após liberdade concedida pelo Superior Tribunal de Justiça em Habeas Corpus apresentado pelos advogados Jefferson Monteiro e Aline Becker de Castro, juiz de Urussanga determina a retirada do monitoramento eletrônico de três acusadas. 

A justiça entendeu que todos os investigados estão na mesma situação e por isso não deveria se manter apenas monitoramento eletrônico em três pessoas. 

Mesmo assim manteve algumas medidas restritivas, tais como: 

  • Proibição de entrar em contato com os corréus, testemunhas arroladas no processo e funcionários da CTG Herança do Velho Pai;
  • Suspensão das atividades na CTG Herança do Velho Pai;
  • Comparecer em Juízo sempre que intimado;
  • Não se ausentar da cidade onde reside sem autorização judicial e não mudar de endereço sem prévia comunicação a este Juízo; e
  • Recolhimento domiciliar noturno, no período compreendido entre 22h e 6h, bem como nos finais de semana e feriados. 

A Operação Hefesto foi desencadeada em Morro da Fumaça em setembro deste ano e investiga a possibilidade de crimes como tráfico de drogas, receptação, furto de gado, crime ambiental, venda de armas, venda de produto veterinário falsificado, venda de produto impróprio para o consumo e organização criminosa.

Confira a decisão na íntegra: