Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Roubos caem mais de 50% na região de Criciúma

PM destaca, ainda, redução de 13% nos acidentes e 4% nos furtos. Homicídios aumentaram 20%
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 17/07/2019 - 15:41Atualizado em 17/07/2019 - 15:52
Arquivo / 4oito
Arquivo / 4oito

De 1º de janeiro até ontem, 16, a 6ª Região de Polícia Militar registrou queda de 51% no número de roubos, de 13,1% nos acidentes com vítimas e 4,2% nos furtos, levando-se em conta os 27 municípios da Amrec e Amesc. "Como agora temos os dados quase que constantes, conseguimos apresentar para a sociedade os resultados que a gente tem colhido. Alguns positivos, alguns muito positivos e outros, comparando com o ano passado, sofrendo pequeno aumento", avaliou o comandante regional, coronel Cosme Manique Barreto.

Em contrapartida, o acréscimo está nos homicídios, com incrementou de 20% até agora. "Ano passado a 6a RPM tiveram 54 no total. Nessa época, estamos com 35, um aumento de 20%", confirmou. "Infelizmente o início do ano teve um aumento de homicídios mas que a gente agora, nesse momento, vê que está estabilizado. Aqueles números iniciais estão marcando e joga um dado que, para nós, é negativo. Mas 54 homicídios na região no ano passado coloca 8,5 por 100 mil habitantes, em um patamar muito bom, bem melhor que o estado, que ano passado ficou entre 14 e 15, e o nacional nem se fala, chegou a 30 homicídios por 100 mil habitantes", destacou.

Mais números

Nesse ano a PM regional já apreendeu 325 veículos e 108 armas. Mas o índice que mais chama a atenção é realmente o de queda de mais de 50% nos roubos. "São conjuntos de fatores que nos levam a isso, a tal ponto que a DIC, nos primeiros quatro meses deste ano, ela tinha feito um levantamento que tinha dado uma queda de quase 50% dos furtos em residências em Criciúma. Isso mostra que os nossos programas preventivos, as redes de vizinhos, estamos passando de 300 redes, só em Criciúma passa de 190. A troca de informações que a gente tem com a Polícia Civil, as ocorrências de furtos, roubos, suspeitas, fazemos todo um levantamento e depois remetemos para a Polícia Civil. A resolução dos roubos e dos homicídios também que a Civil está conseguindo fazer", registrou o comandante.

As Redes de Vizinhos possuem 2,5 mil grupos ativos em Santa Catarina. Destes, 349 são na região de Criciúma, reunindo mais de 17 mil participantes.