Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Plasson cresceu 50% e gerou mais de 100 novos empregos em 2020

Empresa vem conseguindo contornar as dificuldades trazidas pela falta de insumos no mercado
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 24/12/2020 - 08:58Atualizado em 24/12/2020 - 08:59
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Apesar das dificuldades trazidas pela pandemia do novo coronavírus neste ano, alguns segmentos econômicos acabaram dando a volta por cima e fechando os doze meses em crescimento. Este é o caso da Plasson, indústria produtora de equipamentos para avicultura e suinocultura, que cresceu 50% a mais em comparação ao ano anterior e gerou mais de 100 novos empregos.

“Nós, da Plasson, estamos diretamente ligados ao agronegócio e isso acabou sendo positivo em um momento como esse, porque há uma demanda mundial nos alimentos, e a Plasson entra de carona nisso. Digo que temos como positivo neste ano a geração de novos empregos, cerca de 150, em um ano em que todo mundo falava bastante em desemprego nós conseguimos minimizar isso”, afirmou o diretor executivo da empresa, Franke Hobold.

Um dos grandes desafios da indústria ao longo da pandemia, além da redução inicial dos quadros de trabalho, foi justamente a falta de matéria prima e o aumento dos preços dos insumos - problema que vem se arrastando já há meses. Inúmeros segmentos econômicos acabaram tendo maior demanda de mercado mas, por conta da falta de insumos, não foram capazes de atender.

“Você não consegue repassar para os seus preços tudo aquilo que você teve que absorver de aumento da matéria prima. Mas digo que esse ano foi um ano de vencer uma batalha a cada dia, você tem que administrar a empresa no dia-a-dia, e nós estamos aqui, hoje, por causa disso, porque temos que administrar a empresa todos os dias”, afirmou.

A irregularidade de disposição de insumos no mercado fez inclusive com que a Plasson tivesse que suspender as tradicionais férias coletivas. Isso porque a demanda aumentou consideravelmente nos últimos meses e, pelo atraso na entrega e demora de possibilidade de compra de insumos, alguns projetos ficaram pendentes. 

E apesar de todos os desafios, a empresa seguiu crescendo e expandindo a sua atuação até mesmo para a América do Norte. “Trabalhamos na América Central, na América do Sul Inteira também, sendo o Brasil o nosso grande mercado. Mas agora tivemos também projetos importantes no México pela primeira vez”, pontuou.