Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS INFORMAÇÕES DAS ELEIÇÕES 2024!

Operação Mensageiro cumpre duas prisões preventivas e sete mandados de busca e apreensão no Sul de SC

Terceira fase das investigações foi deflagrada nesta terça-feira (14); Joares Ponticelli foi preso
Por Geórgia Gava Tubarão, SC, 14/02/2023 - 09:27 Atualizado em 14/02/2023 - 10:02
Segunda fase da Operação Mensageiro foi deflagrada no início de fevereiro | Foto: MPSC
Segunda fase da Operação Mensageiro foi deflagrada no início de fevereiro | Foto: MPSC

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Grupo Especial Anticorrupção (Geac), está cumprindo dois mandados de prisões preventivas e sete mandados de busca e apreensão no Sul do Estado referente à terceira fase da Operação Mensageiro. Em nota, o órgão explicou a ação. Confira na íntegra:

Operação Mensageiro: GAECO e GEAC deflagram 3ª fase   

Estão sendo cumpridos dois mandados de prisões preventivas e sete mandados de busca e apreensão na região Sul do Estado. A Operação Mensageiro apura suspeita de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no setor de coleta e destinação de lixo em diversas regiões de Santa Catarina. 

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Grupo Especial Anticorrupção (Geac) do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) estão cumprindo, nesta terça-feira (14/2), sete mandados de prisões preventivas e dois mandados de busca e apreensão.  

Está é a 3ª fase da Operação “Mensageiro” que  apura suspeita de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no setor de coleta e destinação de lixo em diversas regiões de Santa Catarina. 

As novas ordens judiciais expedidas pelo TJSC estão sendo cumpridas no Sul do Estado e  foram expedidas depois da análise dos depoimentos de testemunhas, dos investigados e das provas coletadas na primeira fase, que ocorreu em 6 de dezembro do ano passado.  

A investigação está em curso há pouco mais de um ano pela Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC, que atua, em conjunto com o Gaeco e o Geac, nas apurações de crimes funcionais de prefeitos.  

Ao todo até agora já foram cumpridos 120 mandados de busca e apreensão e 22 mandados de prisão - todos seguem presos preventivamente.  

A apuração ainda corre em segredo de justiça, por determinação legal, mas, assim que houver a publicidade dos autos, novas informações poderão ser divulgadas.  

Gaeco e Geac 

O Gaeco é uma força-tarefa coordenada pelo MPSC e composta por integrantes da Polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal a Secretaria Estadual da Fazenda, Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria de Estado de Administração Prisional e Socioeducativa.   

O Geac é um grupo de membros do Ministério Público de Santa Catarina que atua em investigações e ação judiciais de combate à corrupção, cujos fatos revelem maior gravidade ou complexidade.

Nesta fase, o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP), além do vice, Caio Tokarski (União Brasil), foram detidos pelo Gaeco. 

Copyright © 2022.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito