Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Na Record, Bolsonaro ataca a Globo e governadores

"Eles que me atacam constantemente", afirmou. Presidente disse que há governadores que são "exterminadores de empregos"
Denis Luciano
Por Denis Luciano Brasília, DF, 22/03/2020 - 21:44Atualizado em 22/03/2020 - 21:50
Reprodução
Reprodução

Em entrevista à Record TV na noite deste domingo, 22, o presidente Jair Bolsonaro comentou a extensão do coronavírus, que já tirou a vida de 25 pessoas no Brasil.

"Temos que acalmar a população, evitar que o pânico chegue na população. Já temos um problema, governadores são exterminadores de empregos, parte deles. Essa é uma crise muito pior que o próprio coronavírus vem causando no Brasil", afirmou. "Temos que ter fé. Quem acredita em Deus, orações. Vamos ter paciência, isso passa. Não tem vacina ainda. Meus parabéns ao Hospital Albert Einstein que está pesquisando", destacou.

Bronca com governadores

Bolsonaro fez duras críticas a governadores. "Você não me vê atacar governador, eles que me atacam constantemente", disse, quando questionado sobre as posturas dos governadores João Doria (PSDB, de São Paulo) e Wilson Witzel (PSC, Rio de Janeiro). "Desde o início do ano passado eles me atacam, assim como a grande mídia, com exceções. Brevemente o povo saberá que foram enganados por esses governadores e grande parte da mídia nessa questão do coronavírus", disparou.

"Governadores de olho na minha cadeira, se puderem antecipar a minha saída, vão tentar, mas não vão conseguir", sublinhou. Doria e Witzel são pré-candidatos à presidência na eleição de 2022. "Eles são exterminadores de empregos. Estão fazendo uma crise até maior que a do próprio coronavírus", relatou.

Ataque à Globo

Quando foram citados os panelaços contra ele, registrados nos últimos dias, Bolsonaro foi ao ataque. "Não estou preocupado com a minha popularidade, até porque ninguém acredita em pesquisa. Esses panelaços foram incentivados pela Globo", afirmou. "É uma campanha deslavada, descomunal, absurda contra o chefe de Estado que teve coragem de cortar propaganda dessa empresa, querem me tirar do poder", emendou, visivelmente irritado. "Não é hora de discutir quem está bem, com panelaços organizados pela Globo. Quem quiser organizar panelaços contra a Globo, o Brasil vai virar uma caixa de som", completou.