Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

MDB deverá ir em bloco no processo de impeachment de Moisés

Vampiro destaca união do partido na tomada de decisões
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 21/08/2020 - 09:07Atualizado em 21/08/2020 - 09:09
Foto: divulgação
Foto: divulgação

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) conta com dois representantes na comissão dos nove deputados que analisaram o processo de impeachment do governador Carlos Moisés, da vice Daniela Reinehr e do secretário de Administração Jorge Tasca. Luiz Fernando Vampiro, um dos deputados do MDB na comissão, ressaltou a união do partido para voto em bloco do processo. 

A união do partido frente às decisões tomadas na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) foi vista também no recebimento do relatório da CPI dos Respiradores em que, após uma análise conjunta, o MDB convalidou com o voto dos dois deputados da sigla membros da comissão, Valdir Cobalchini e Moacir Sopelsa. 

“Foi feita uma discussão prévia nesse sentido, mas a bancada definiu, e é assim que vamos trabalhar na comissão do impeachment. Já fizemos uma primeira etapa com o advogado Fabiano, em que ele fez uma explicação de todo o rito e da imputação dos crimes de responsabilidade em que haveria ou não cabimento”, pontuou Vampiro.

Atualmente na etapa de análise do mérito da questão do impeachment, o partido ainda não possui um fechamento definitivo para a questão. “O MDB só seguirá acerca do entendimento da bancada com nove votos na semana. Sem pauta do processo não faremos o indicativo do partido”, comentou.

Serão mais cinco sessões ordinárias para análise da defesa do governador. Após isso, será tomada a decisão de continuar, ou não, com o processo de impeachment. O MDB é o único partido a ter dois membros na comissão dos nove, justamente por ter mais representantes na Alesc, e Vampiro ressalta: temos que manter a disciplina, reorganização e união.