Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Latrocida de empresário de Sombrio é condenado a mais de 27 anos de prisão

Crime foi registrado no dia 30 de junho de 2018 e contou com a participação, ainda, de um adolescente
Por Francine Ferreira Sombrio - SC, 09/01/2019 - 07:40
Dupla apontada como autora do roubo seguido de morte foi presa no dia 6 de julho do ano passado. Foto: Arquivo/Polícia Civil
Dupla apontada como autora do roubo seguido de morte foi presa no dia 6 de julho do ano passado. Foto: Arquivo/Polícia Civil

O juiz de Direito da 2ª Vara Criminal da Comarca de Sombrio, Evandro Volmar Rizzo, condenou Nicolas Cândido Cardoso, de 18 anos, pelo latrocínio do empresário Paulo Gomes, de 50 anos, registrado no dia 30 de junho de 2018 no Bairro Januária. A pena fixada pelo magistrado foi de 27 anos, dois meses e 20 dias de reclusão, inicialmente em regime fechado, com mais 14 dias-multa, pelos crimes de latrocínio e corrupção de menores, cometidos em concurso.

“A autoria é igualmente irretorquível. Sedimentado está que todo o desdobramento que culminou com a morte da vítima Paulo Gomes se deu a partir do intento criminoso do acusado de subtrair bens hábeis a saldar dívida relativa à narcotraficância”, concluiu o juiz, na sentença proferida.

O magistrado ainda negou ao réu a possibilidade de recorrer da decisão em liberdade.

Relembre o caso

O crime foi registrado no 30 de junho do ano passado e, poucos dias depois, em 6 de julho, a Polícia Civil concluiu as investigações e cumpriu mandados de prisão preventiva e apreensão, respectivamente, contra o jovem e um adolescente de 17 anos.

Conforme a denúncia, assinada pela promotora Juliana Ramthun Frasson, o plano da dupla tinha por objetivo angariar recursos financeiros para pagar uma dívida de R$ 700, proveniente da compra de drogas. A intenção era atrair o empresário até os fundos do próprio terreno, por isso ambos começaram a efetuar barulhos, com objetivo de chamar atenção.

No entanto, quando a tática não funcionou, o jovem e o adolescente entraram na residência por uma porta lateral, encontraram a vítima em seu quatro, deitada, e conseguiram amarrar suas mãos e pés com lacres plásticos, passando a exigir que entregasse o valor. “Tendo em vista que os gritos desesperados por socorro despertaram a atenção dos vizinhos, e ao se certificarem que Paulo não entregaria voluntariamente o dinheiro que exigiam, o denunciado e o adolescente mataram a vítima mediante esganadura por asfixia mecânica, porquanto amarraram lacres plásticos no pescoço da vítima e puxaram até o seu último suspiro”, completou a titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Sombrio.

Posteriormente, segundo o documento, os dois roubaram R$ 90, um aparelho celular, uma capa para notebook e um video-game X-box, e fugiram antes da chegada de vizinhos ou da Polícia Militar.