Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Diagnóstico precoce é fundamental para cura do câncer de mama

Mastologista fala sobre a importância da mamografia no segundo vídeo da campanha Viva Mais
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 10/10/2018 - 07:00Atualizado em 10/10/2018 - 08:51

Aproximadamente 30% dos canceres de mama podem ser evitados. Por isso, é importante prevenir. A dica é da médica mastologista Thamyra Manenti Bonfante, no segundo vídeo do Outubro Rosa da Campanha Viva Mais. Ela trouxe os principais cuidados para evitar o câncer de mama, os sinais de alerta e falou ainda sobre a importância da mamografia. Confira:

Regras

Os hábitos saudáveis podem ser aliados chave na hora de prevenir o câncer de mama. Manter uma alimentação saudável, com base em frutas e verduras, evitando alimentos gordurosos como carnes, açucares e produtos defumados é o primeiro passo, listado pela mastologista.

O segundo é manter uma atividade física frequente e regular. “A gente sabe que os estudos mostram que isso também diminui a incidência de qualquer câncer”, afirmou. Evitar a obesidade é o terceiro passo. “A gente sempre recomenda que a pessoa mantenha um peso e evite estar acima dele, recomendamos até que as pacientes que tem câncer de mama, que evitem a obesidade quando a doença acaba, por um risco maior de volta da doença”, esclareceu.

A última dica, mas não menos importante, é evitar o tabagismo e etilismo. “A gente sabe que que mesmo pequenas quantidades de álcool diárias já aumentam os riscos de outros câncer, mas falando em câncer de mama, mais ainda”, revelou.

Sinais de alerta

"Os sinais de alerta são: algum nódulo palpável na mama ou alguma massa diferente do que habitualmente existia. Isso a gente descobre através do autoexame. Qualquer vermelhidão, inchaço diferente, principalmente quando for de um lado só também são sinais. Se tiver alguma secreção saindo do mamilo, principalmente se for sanguinolenta, é interessante que a paciente procure um médico. Retração na pele ou no mamilo também devem deixar a paciente em alerta”, afirmou a mastologista.

Mamografia

Mastologistas e ginecologistas recomendam que a mamografia de rastreamento seja feita uma vez ao ano em pacientes acima de 40 anos. "O que acontece, pelo SUS é que a recomendação e liberação dos exames é feita a partir dos 50 anos, bianual. A gente sempre recomenda que as mulheres que puderem e tiverem condições de fazer, que façam uma vez ao ano a partir dos 40 anos”, esclareceu Thamyra.

A mastologista explicou que, a taxa de cura é maior quando o diagnóstico é feito precocemente, ou seja, quando o tumor tem menos de dois centímetros. “É 90 a 95% de chance de cura. Essas pacientes acabam fazendo uma cirurgia conservadora, que conserva a mama. A gente tira o tumor, com uma margem de segurança. Às vezes nem dá pra perceber que a pessoa fez cirurgia para retirada do câncer de mama”, completou.

Dica de ouro

"Faça seus exames regularmente. E se aparecer qualquer alteração no seu autoexame ou no exame de rotina, procure seu médico. O câncer de mama tem altas taxas de cura e quanto antes descoberto, maiores essas taxas. O câncer de mama tem cura, por isso, a importância do diagnóstico precoce", finalizou.