Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Despedida a José Augusto Hülse

Velório do ex-prefeito começou às 15h desta quinta-feira, no Teatro Elias Angeloni
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 08/08/2019 - 16:10Atualizado em 08/08/2019 - 17:29

Uma despedida à altura. Começou às 15h desta quinta-feira, 8, o velório do ex-prefeito de Criciúma e ex-vice-governador do Estado de Santa Catarina, José Augusto Hülse. O adeus ao político acontece no Teatro Elias Angeloni. O sepultamento será na sexta-feira, às 9h, no Cemitério Municipal.

José Augusto Hülse faleceu nesta quinta-feira, aos 82 anos. Ele estava com problemas de saúde e internado no Hospital São João Batista há cerca de 20 dias. A prefeitura de Criciúma decretou luto de três dias. Durante a manhã e tarde desta quinta, o Portal 4oito e a Rádio Som Maior ouviram parentes e pessoas próximas ao ex-prefeito.

“Doutor em Humanidades”

Assim Zé Augusto Hülse é descrito pela ex-secretária Maria Dal Farra. Eles trabalharam juntos na administração do município em 1985, quando Zé Augusto era prefeito.

“Ele era um doutor em humanidade. Ele tinha sempre uma fé e uma esperança como impulsionadores dele. Reprendia como elogiava com o mesmo tom de voz. Ele faz parte do desenvolvimento desse município”, concluiu a antiga secretária

Honestidade

De relação pessoal e política muito próxima, o empresário Beto Barata descreve Zé Augusto como uma pessoa que sabia ser alegre, duro e firme, quando fosse necessário.

 “Acho que a primeira reflexão que eu tenho que fazer é se vale a pena a gente ser correto, se vale a pena a gente ser sincero, se vale a pena a gente trabalhar sempre para o coletivo. Essa reflexão na nossa idade é muito comum aparecer, e essa reflexão chega numa hora que nós temos que enfrentar a verdade, que é a hora da despedida, e essa foi a hora do Zé. E eu posso dizer de boca cheia: Zé, vale a pena”, declarou o empresário.

O pai Zé Augusto

Segundo Osvaldo Hülse, um dos três filhos ainda vivos de José Augusto Hülse, o seu pai foi um batalhador. Ele estava internado há 20 dias no Hospital São João Batista, tentando recuperar-se de uma cirurgia.

“O pai é um verdadeiro recordista. Tinha uma vontade de viver muito grande. Há 27 anos ele fez uma cirurgia cardíaca, com cinco pontes. Sempre foi muito regrado e presou pela saúde. Nós só temos que agradecer pelo pai que ele foi”, frisou o filho Osvaldo Hülse.

Veja também:
+ Debate histórico sobre Zé Augusto Hülse
+ As realizações de Hülse
+ Archimedes fala sobre perda de Zé Augusto Hülse
+ O fim de uma estrada de 82 anos