Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Dal Farra com prejuízo de R$ 10 milhões no Criciúma

Presidente garante que cumprirá obrigações e deixará o Tigre sem dívidas ao fim da sua gestão
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 21/05/2020 - 15:59Atualizado em 21/05/2020 - 17:45
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A parceria iniciada em outubro de 2015 e herdada de Antenor Angeloni começou repleta de sonhos e empolgação para o empresário Jaime Dal Farra no Criciúma. Menos de cinco anos depois, o cenário é outro. Sucessivas campanhas opacas no Campeonato Brasileiro redundaram no rebaixamento à Série C a ser disputada nesta temporada, naquela que será a última competição da GA como parceira do Tigre.

A rescisão do contrato da GA com o Criciúma foi tornada pública há uma semana, no fim da tarde da última quinta-feira, 14. No documento, é lembrado que a parceria foi oficializada em dezembro de 2015 e que a GA vem cumprindo suas obrigações com o clube em relação a manutenção do patrimônio e da administração, parte técnica e financeira, e menciona "aporte de vultosos recursos financeiros ao Clube, conforme contabilizados no balanço patrimonial".

"Quero reafirmar ao torcedor que cumprirei com todas as minhas obrigações como gestor da GA. O que fiz como responsável pela empresa gestora, cumprindo o que está em contrato. Até o fim da temporada a GA continuará exercendo suas obrigações e, com isso, dando tempo para o Conselho tomar todas as medidas necessárias", comentou Dal Farra. "Entregarei o clube sem dívidas de fornecedores, impostos, com as escolinhas que estarão ativas logo que liberadas, patrimônio preservado, CT, estádio, categorias de base com campeonatos no fim do ano inclusive, com o sub-20 preparado para a Copa São Paulo de 2021. Tudo isso está mantido e vamos cumprir rigorosamente com o nosso compromisso", garantiu.

Dal Farra fala em conquistar o Campeonato Catarinense e brigar pelo acesso à Série B no Brasileiro. "Não faltará da minha parte empenho e dedicação. É o meu compromisso. Nesse sentido, o orçamento de 2020 apresentado pela GA e aprovado pelo Conselho será criteriosamente respeitado. Por tudo isso, realizei uma reunião nessa semana com todos os setores e departamentos do clube, comissão técnica, gerentes, diretoria, afim de mobilizar toda a gestão para o segundo semestre e reafirmar os objetivos firmados no início do ano, dando ênfase ao planejamento", afirmou, frisando que "todos estão muito motivados no clube".

Prejuízo de R$ 10 milhões

Indagado sobre o tamanho do prejuízo que terá ao fim das contas na parceria da GA com o Criciúma, Dal Farra respondeu que "hoje o investimento foi feito, com déficit aproximado de R$ 10 milhões que eu botei do meu bolso no clube".

No último balanço fiscal, é apontado que o Criciúma deve R$ 9 milhões para Jaime Dal Farra. O presidente garante que o débito que houver quando do fim do contrato será extinto, e ele assumirá pessoalmente o prejuízo. "Conforme o contrato, isso só seria suprido com vendas de atletas. Caso não haja, alguns atletas podem ficar vinculados para suprir a perda, ou senão no dia que encerrar o ano, quando terminar a temporada de 2020, simplesmente a GA e Jaime Dal Farra por questão de impostos e fisco, eu automaticamente quitarei a dívida e eu perderei esses R$ 9 milhões", sublinhou.

Confira também:

Dal Farra fala às 16h. Som Maior e 4oito transmitem

CD do Criciúma, além de omisso, atrasado

"Nós vamos dar um jeito", diz presidente do Conselho do Tigre

Aceitará transição?

Questionado sobre uma possível transição antecipada com o futuro gestor, Dal Farra foi categórico. "Da minha parte, desde que venha para o diálogo, para vir e ajudar na transição teria que vir com recursos. Ideias eu tenho mais de cem todo dia", destacou.

Para não ter que pagar multa de R$ 10 milhões por rescisão intempestiva, Dal Farra permanecerá gestor do clube até o fim da temporada, cumprindo o dispositivo contratual que prevê notificação de rompimento com 180 dias de antecedência. Logo, a participação na Série C ainda será com a GA no comando do Criciúma.

No fim do contrato, a parceira, no caso a GA, fica com os jogadores e o Criciúma terminará sem atletas. "A gente vai deixar jogadores, não vamos levar, o objetivo é que haja uma transição e a maior parte do staff do clube, jogadores que haja interesse de ficar, vai depender de quem vem. Tudo vai ser aberto na negociação, sempre para o melhor para o Criciúma", garantiu o presidente.

Sobre o seu sucessor, Dal Farra reforçou que indicará nomes, e lamentou que teve pouco apoio durante a sua gestão. "Sucessores, até disse que eu convidaria, se tiver uma participação do Conselho, de convidar, conversar, estarei aberto a dar todas as informações, tudo transparente, balanço colocado, contas abertas, a cada trimestre as contas estão aprovadas, no site do clube, mas também estou aberto a conversar, mostrar o funcionamento, a necessidade, e ajudar numa transição que seja muito boa", assegurou.

Se um futuro presidente quiser assumir antes do prazo, Dal Farra respondeu que vai cumprir a sua parte, e gerir o Criciúma até o fim da temporada.

Quando o assunto foi a manutenção ou não do atual modelo de gestão, Dal Farra aproveitou para pedir a união de todos para o futuro do Criciúma. "Eu comprei a GA por um valor vultoso que paguei por essa empresa, a GA é um modelo anterior, de 2012, eu só dei continuidade ao mesmo projeto, não mudou nada, só foi validado, até agora. Minha opinião, sim, o modelo é interessante mas precisa de participação maior da comunidade e investidores e apoio integral da imprensa e torcedores, independente do resultado de campo. Veja na Europa, time perde e sai aplaudido. Somos de uma cidade pequena, se todo mundo, independente das diferenças, críticas sem problema, mas temos que nos unir 100% a favor do Criciúma senão não é fácil tocar futebol com toda essa divisão que existe na cidade", reclamou.

Confira também:

Motivos da renúncia de Jaime Dal Farra

Dal Farra fora. E agora, Tigre?

Dal Farra e GA fora do Tigre

O futuro breve

Dal Farra elogiou os jogadores que aceitaram, sem ressalvas, a suspensão dos contratos de trabalho no decorrer da pandemia de Covid-19. "Houve uma redução expressiva por 60 dias na nossa folha de pagamento, a suspensão a gente paga 30% sem encargos, a lei está implantada no clube. Estamos trabalhando com dificuldades, as receitas caíram bastante mas não afeta o investimento que está mantido no futebol", afirmou.

O presidente salientou que o Criciúma só voltará aos treinamentos quando estiver agendada a data de retomada do Campeonato Catarinense. Daí, o Tigre voltará a treinar 15 dias antes do primeiro jogo das quartas de final contra o Marcílio Dias. "Eu queria dar um reforço sobre as voltas aos treinos. Tenho percebido vários clubes tomando medidas diferentes, por questão da cidade, do estado que não libera. Aqui em Santa Catarina temos quatro cidades assim. Criciúma se aliou aos grandes clubes. Ter um treinamento no mesmo nível do Palmeiras, exatamente o que estão fazendo lá, outros clubes também, o Flamengo está voltando irregularmente, com proibição, e o Fluminense e Botafogo enquanto houver risco à saúde não voltam. E o Criciúma adotou essa postura, de seguir em primeiro lugar a saúde", afirmou.

Ele lançou uma especulação sobre o futuro do Estadual. Disse que recomendou à Federação Catarinense de Futebol (FCF) e ao Governo do Estado a retomada dos jogos com presença de 30% da lotação de cada estádio com público, com todas as medidas de distanciamento e segurança adotadas. "A ideia foi bem aceita", contou.

Confira abaixo, no Minuto a Minuto do 4oito, a transcrição de toda a entrevista:

Acompanhe ao vivo:

16:42

Comentarista João Nassif analisa agora, na Som Maior, a fala do presidente do Criciúma.

16:42

"De a gente liberar os estádios 30%, demarcado, todos com máscara, sugerimos ao governador", disse Dal Farra.

16:41

Dal Farra segue falando sobre Covid-19.

16:41

"O Marcílio, nosso próximo adversário, está parado também. Se houver um contaminado em campo, pode contaminar a todos. O risco do futebol é muito alto".

16:40

"Sem uma data para recomeçar o Estadual, eu acredito uma data que já pensei, pelo pico, ontem foram 20 mil casos novos, não chegamos ao pico ainda no Brasil, o risco é alto, futebol é puro contato físico".

16:40

"Eu queria dar um reforço sobre as voltas aos treinos. Tenho percebido vários clubes tomando medidas diferentes, por questão da cidade, do estado que não libera. Aqui em Santa Catarina temos quatro cidades assim. Criciúma se aliou aos grandes clubes. Ter um treinamento no mesmo nível do Palmeiras, exatamente o que estão fazendo lá, outros clubes também, o Flamengo está voltando irregularmente, com proibição, e o Fluminense e Botafogo enquanto houver risco à saúde não voltam. E o Criciúma adotou essa postura, de seguir em primeiro lugar a saúde".

16:38

O presidente Jaime Dal Farra faz uma manifestação final agora.

16:38

Diretor Júlio Remor faz um agradecimento aos sócios do Criciúma.

16:38

Perguntas encerradas, mais de 25 perguntas feitas.

16:38

"Vai aumentar a nossa responsabilidade. A motivação é a mesma, a pegada é a mesma, os jogadores estão motivados, o Criciúma ainda vai corresponder às expectativas no fim da temporada".

16:37

Evandro Guimarães complementa.

16:37

"O Criciúma vai ser sempre formador e sempre fará essa mescla".

16:37

"Sobre atletas da base, o Criciúma aproveitou no ano passado, aproveita esse ano, sempre vai aproveitar. Temos agora doze atletas da base no profissional. Nós fizemos um estudo com nosso analista de desempenho, teve jogo do Catarinense com seis atletas da base começando e terminando jogos".

16:36

"No ano passado trouxemos grandes treinadores e atletas e os resultados não aconteceram. Não foi por falta de investimento. A qualidade, todo gestor que passou por aqui fez planejamento dentro de uma condição traçada pela comissão técnica".

16:36

Serginho volta para responder sobre aproveitamento das categorias de base.

16:35

"Temos três pré-contratos em vista", afirmou.

16:35

Diretor de futebol Evandro Guimarães fala agora sobre contratações.

16:34

Quem está falando é o superintendente de futebol Serginho Lopes.

16:34

"Já temos nosso investimento planejado e o torcedor pode ficar tranquilo, estamos trabalhando muito para voltar pós pandemia, buscar a classificação para a semifinal do Catarinense e depois disso, no Brasileiro, objetivo traçado de voltar à Série B".

16:34

"Já temos nosso investimento planejado e o torcedor pode ficar tranquilo, estamos trabalhando muito para voltar pós pandemia, buscar a classificação para a semifinal do Catarinense e depois disso, no Brasileiro, objetivo traçado de voltar à Série B".

16:33

Outra pergunta: Qual o objetivo do futebol para a Série C?

16:33

"O Criciúma só vai voltar a ser aquele time com a união de todos".

16:32

"Muitas ações sociais que fizemos nesse período, as cestas básicas que arrecadamos, 30 toneladas, com nossos parceiros, muitas coisas boas a gente tem feito. O Criciúma é uma entidade grande. Temos que nos unir. Diferenças, sim, cobranças, sim, mas com respeito, estamos aqui lutando para dar o máximo pelo Criciúma. Vejam o Cruzeiro, R$ 394 milhões de prejuízo do ano passado, mais R$ 500 milhões deste ano, e o Criciúma está em dia. Precisamos de união total, de todos, sem exceção".

16:31

"Somos uma cidade pequena, o Brasil inteiro está contra nós, Criciúma é uma das poucas cidades do interior com título nacional. Protesto é justo, legítimo, mas se dentro do Conselho e com os sócios e a torcida, e a imprensa, toda a comunidade não estiver 100% fechada em torno do Criciúma, vamos continuar com dificuldades. Temos que olhar que o Criciúma é reconhecido nacionalmente, formador na base, muitos títulos na base".

16:30

"O torcedor, no seu direito, principalmente uma parte mais apaixonada, eu como torcedor já falei muito palavrão, a gente não aceita derrotas. O torcedor quer ganhar sempre, e se acostumou com muitas vitórias. Realmente a partir de 98 para cá, há 22 anos o Criciúma deixa a desejar no futebol. Houve erros? Todos os presidentes montaram times para chegar e ganhar, assim nós fizemos também. Protestar, a gente entende".

16:29

Outra pergunta: Sabendo do investimento e da situação do clube na estrutura, porque existem manifestações contrárias à sua gestão por parte da torcida?

16:29

"A nossa torcida é extraordinária. Nunca vi uma torcida tão atuante, só alegria. Sobre carreata eu não vi nada, acho justo a manifestação da torcida não tenho nada a dizer, aceito, faz parte do futebol".

16:28

Outra pergunta: Qual a sua avaliação da torcida? Ficou chateado com a carreata posterior ao anúncio da sua saída?

16:28

A entrevista coletiva está no ar na Rádio Som Maior. Em seguida o comentarista João Nassif vai analisar o que disse o presidente Dal Farra.

16:27

Mais uma etapa de perguntas sobre a relação com a torcida.

16:27

"Temos três pré-contratos mantidos e mais as contratações de peso que estamos trabalhando, conversando".

16:26

Dal Farra lembra que o time vinha crescendo no Campeonato Catarinense.

16:26

"Esse número eu não tenho aqui, houve uma redução expressiva por 60 dias na nossa folha de pagamento, a suspensão a gente paga 30% sem encargos, a lei está implantada no clube. Estamos trabalhando com dificuldades, as receitas caíram bastante mas não afeta o investimento que está mantido no futebol".

16:25

Outra pergunta: Como o torcedor pode esperar aumento de investimento agora?

16:25

"O setor financeiro tem honrado as contas, tenho feito aportes diários. Receita dos sócios que é importante, praticamente as outras receitas caíram todas, os patrocinadores terão carência, no momento estamos pagando as contas, reduzimos jornada de trabalho, redução de algumas pessoas que nesse momento não precisaria até a volta do futebol. Quero agradecer a quem colabora com isso, na administração e gestão e todo o nosso departamento de futebol. Fizemos suspensão de contrato por 60 dias com o pessoal do futebol, da comissão técnica, todos concordaram e estamos trabalhando dessa forma".

16:24

Outra pergunta: Como a administração do Criciúma está lidando com essa crise pela pandemia?

16:24

"Conforme o contrato, isso só seria suprido com vendas de atletas. Caso não haja, alguns atletas podem ficar vinculados para suprir a perda, ou senão no dia que encerrar o ano, quando terminar a temporada de 2020, simplesmente a GA e Jaime Dal Farra por questão de impostos e fisco, eu automaticamente quitarei a dívida e eu perderei esses R$ 9 milhões".

16:23

Outra pergunta: No último balanço aparece uma dívida do Criciúma com Jaime de R$ 9 milhões. Como será paga?

16:23

"Hoje o investimento foi feito, com déficit aproximado de R$ 10 milhões que eu botei do meu bolso no clube".

16:22

Pergunta do 4oito.

16:22

A GA encerra sua gestão com lucro ou contraiu dívidas?

16:22

Agora, outro tema da entrevista.

16:22

"Estou aberto a conversar via Conselho. Estamos abertos. Meu objetivo é tocar até o fim com toda a energia e motivação redobrada para atingir os objetivos, fazer uma bela campanha no Catarinense".

16:22

"Meu objetivo é seguir, comuniquei ao Conselho, sobre esse prazo até o fim do ano para uma transição sem atropelos. Estou aberto a conversar, mas eu garanto, vou tocar esse projeto como está previsto até dezembro ou janeiro com a GA".

16:21

Outra pergunta: Se procurado pelo presidente do Conselho ou por Moacir Fernandes, você vê a possibilidade de sair antes do fim do ano?

16:21

Agora, outro tema na coletiva, sobre a possível saída da GA antes de dezembro.

16:20

"Eu comprei a GA por um valor vultoso que paguei por essa empresa, a GA é um modelo anterior, de 2012, eu só dei continuidade ao mesmo projeto, não mudou nada, só foi validado, até agora. Minha opinião, sim, o modelo é interessante mas precisa de participação maior da comunidade e investidores e apoio integral da imprensa e torcedores, independente do resultado de campo. Veja na Europa, time perde e sai aplaudido. Somos de uma cidade pequena, se todo mundo, independente das diferenças, críticas sem problema, mas temos que nos unir 100% a favor do Criciúma senão não é fácil tocar futebol com toda essa divisão que existe na cidade".

16:19

Outra pergunta: O Conselho Deliberativo informou que está disposto a repensar o modelo de gestão. Acredita que é preciso repensar?

16:19

"Eu toco o clube em todos os campeonatos com autonomia. Com antecedência de uns 60 a 90 dias comece já o novo gestor e venha preparar o plano para 2021".

16:18

"Trouxemos gestores. No mesmo ano tivemos Gabriel Skinner e Paulo Pelaipe, e os dois multicampeões no Flamengo no ano passado, foram campeões lá e passaram aqui. Tudo foi buscado, no ano passado buscamos também pessoas de gabarito, fizemos um investimento maior em equipe técnica, João Carlos Maringá com conhecimento técnico, Gilson Kleina teve três, quatro acessos, treinador de renome, paguei o que eles pediram e infelizmente o time montado para acesso, com alto nível, que eu confiei que me prometeram Série A, infelizmente a estrutura nos levou ao insucesso. Tudo foi feito, gastamos muito, mas futebol às vezes não acontece como a gente quer".

16:17

"Administrar o clube com a mesma vontade que tive até hoje. Falei em reunião com todos aqui da administração, na segunda-feira, muito bom, para motivar todos, vamos trabalhar com motivação e quero ter a mesma motivação que quando cheguei em 2015, o time estava morto, afastamos nove jogadores e escapamos do rebaixamento. Em 2016 fizemos um bom ano, oitavo na B, segunda melhor campanha do Catarinense".

16:16

Como administrar sabendo que vai sair no fim do ano?

16:16

Pergunta do Marco Búrigo, da Som Maior.

16:16

"Sucessores, até disse que eu convidaria, se tiver uma participação do Conselho, de convidar, conversar, estarei aberto a dar todas as informações, tudo transparente, balanço colocado, contas abertas, a cada trimestre as contas estão aprovadas, no site do clube, mas também estou aberto a conversar, mostrar o funcionamento, a necessidade, e ajudar numa transição que seja muito boa".

16:15

"Nomes a gente tem bastante. Convidei vários durante a minha gestão e sempre recebi não, de vários, de fora também. Infelizmente, por algum motivo ou outro, a crise de 2016, custos e uma série de fatores que me alegaram. Não consegui agregar isso".

16:14

Outra pergunta: o senhor pretende indicar sucessores?

16:14

"A gente vai deixar jogadores, não vamos levar, o objetivo é que haja uma transição e a maior parte do staff do clube, jogadores que haja interesse de ficar, vai depender de quem vem. Tudo vai ser aberto na negociação, sempre para o melhor para o Criciúma".

16:14

"E o futebol que infelizmente por um motivo ou outro não acontece, a gente projeta, trouxemos diretores e treinadores de alto nível, jogadores de bom nível e não aconteceu em campo. Isso acontece".

16:13

"Tudo isso será debatido. O Conselho precisa definir se esse modelo de gestão continua ou não, o clube está bem, estádio bonito, grama cortada, os campos do CT bem cuidados, não tem uma torneira falhando aqui dentro. Temos base bem montada, futebol feminino, do sub-10 a sub-20 revelando atletas, projeto Tigrinhos com mais de 1,5 ml pessoas, escolinha funcionando, o clube tem tudo".

16:12

Outra pergunta: Quando a GA sair o clube ficará sem jogadores. Caso não tenha nova administração, a GA pode negociar a permanência de atletas?

16:12

"Da minha parte, desde que venha para o diálogo, para vir e ajudar na transição teria que vir com recursos. Ideias eu tenho mais de cem todo dia".

16:12

"Trabalhar no dia a dia do clube, temos que avaliar. Temos uma equipe competente, diretoria, gerentes, no futebol, comissão técnica, esse plano está seguindo com um objetivo, de fazer um belo trabalho no Catarinense e na Série C".

16:11

"Temos todo o planejamento já aprovado, orçado, com recursos da GA e do próprio clube, o nosso sócio é a principal receita do clube hoje. Um grupo de transição será bem vindo no momento em que o Conselho assim avaliar e achar necessário", diz Dal Farra.

16:11

Você aceitaria que um grupo de transição fosse formado e já começasse a trabalhar no cotidiano para encaminhar 2021?

16:10

Primeira pergunta: possíveis investidores e o futuro do clube.

16:10

Júlio Remor começa a encaminhar as perguntas ao presidente Dal Farra.

16:10

O diretor Júlio Remor vai encaminhar as perguntas a partir de agora. Perguntas semelhantes foram acopladas, informou Dal Farra.

16:09

"Estamos prontos para voltar assim que tiver uma data pelo Governo do Estado".

16:09

"Outros clubes grandes têm feito o que estamos fazendo agora. Em primeiro lugar, a saúde, a integridade e a vida dos nossos atletas e colaboradores. Ninguém é posto em risco aqui. Não existe nenhum jogador ou colaborador do Criciúma, até ontem pelo menos, que tenha sequer suspeita de Covid-19".

16:08

Dal Farra a partir de agora passa a palavra ao diretor comercial e de marketing, Júlio Remor. Em seguida, o presidente responderá perguntas da imprensa.

16:07

Dal Farra segue falando. Confira ao vivo na Rádio Som Maior.

16:07

"Nosso compromisso em alocar investimentos para conseguir ainda nesse ano vitórias dentro de campo, o que sempre foi o nosso intuito e maior desejo, e será cumprido".

16:06

"Não faltará da minha parte empenho e dedicação. É o meu compromisso. Nesse sentido, o orçamento de 2020 apresentado pela GA e aprovado pelo Conselho será criteriosamente respeitado. Por tudo isso, realizei uma reunião nessa semana com todos os setores e departamentos do clube, comissão técnica, gerentes, diretoria, afim de mobilizar toda a gestão para o segundo semestre e reafirmar os objetivos firmados no início do ano, dando ênfase ao planejamento".

16:05

"De forma humilde e sincera peço apoio ao nosso time para as competições que teremos assim que o futebol voltar, para que possamos buscar os melhores resultados no Catarinense e retornarmos à Série B. É com esse foco que vou trabalhar até o fim da nossa gestão".

16:05

"Entregarei o clube sem dívidas de fornecedores, impostos, com as escolinhas que estarão ativas logo que liberadas, patrimônio preservado, CT, estádio, categorias de base com campeonatos no fim do ano inclusive, com o sub-20 preparado para a Copa São Paulo de 2021. Tudo isso está mantido e vamos cumprir rigorosamente com o nosso compromisso".

16:04

"Quero reafirmar ao torcedor que cumprirei com todas as minhas obrigações como gestor da GA. O que fiz como responsável pela empresa gestora, cumprindo o que está em contrato, foi informar ao Conselho que a partir de dezembro, ou até o final da temporada de 2020, que pode dito pela CBF se estender até 31 de janeiro de 2021, a GA continuará exercendo suas obrigações e, com isso, dando tempo para o Conselho tomar todas as medidas necessárias".

16:03

Dal Farra começa referindo a carta encaminhada ao Conselho Deliberativo e à direção na qual oficializou o rompimento da parceria da GA com o Criciúma.

16:03

Boa tarde! Eu sou Denis Luciano e este é o Minuto a Minuto do 4oito para a entrevista coletiva com o presidente do Criciúma, Jaime Dal Farra.