Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Cavalo e a má fase: "100% igual, estamos todos no mesmo barco"

Técnico citou comissão técnica e jogadores com a mesma responsabilidade no momento vivido pelo Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 06/10/2020 - 17:35Atualizado em 06/10/2020 - 17:41
Roberto Cavalo durante o jogo desta segunda, em Brusque / Foto: Celso da Luz / Criciúma EC
Roberto Cavalo durante o jogo desta segunda, em Brusque / Foto: Celso da Luz / Criciúma EC

Se a primeira fase da Série C do Brasileiro tivesse terminado na noite desta segunda-feira, 5, o Criciúma amargaria mais uma temporada na Terceira Divisão. Concluída a metade da primeira etapa, o Tigre é quinto da sua chave, o que não basta para avançar e seguir na disputa pelas quatro vagas na Série B de 2021. "Temos é que trabalhar forte e recuperar os jogadores para ganhar do Londrina", apontou o técnico Roberto Cavalo, depois dos 3 a 1 tomados do Brusque e já de olho no compromisso de domingo, em casa, pela primeira rodada do segundo turno.

E qual a responsabilidade do técnico na campanha até aqui? "Eu, comissão técnica e jogadores, 100% igual, estamos todos no mesmo barco", respondeu. Minutos depois dessa e das demais respostas da entrevista da noite passada, Cavalo foi alvo de um forte protesto da torcida em Criciúma. Integrantes da Os Tigres queimaram uma faixa na qual estava exposto o Cavalo dos tempos de jogador do Criciúma.

Os torcedores já haviam protestado em duas ocasiões nos últimos dias, depois das derrotas para Ypiranga e Tombense. 

Confira também - Faixa com imagem de Roberto Cavalo é queimada por torcedores

"Difícil, os adversários jogam firme, nossas vitórias foram dentro de casa, fora eles estão atacando mais, agredindo o adversário, é o que temos que fazer", destacou Cavalo, quando indagado a respeito da má série longe do Heriberto Hülse, onde o Tigre empatou duas e perdeu três vezes, justamente nas três últimas partidas. E a receita para o segundo turno? "Errar menos, ter mais equilíbrio, não perder o equilíbrio como aconteceu contra o Tombense, contra o Brusque, tem que ser um time mais equilibrado, mais confiante, com mais qualidade no último toque", referiu.

Foto: Celso da Luz / Criciúma EC

Cavalo entende que o time renderá mais quando estiver novamente completo, sem tantos desfalques. Nesta segunda foram, de novo, nove baixas, sete que se recuperam de Covid-19 e dois suspensos. "Quando estiver com o plantel todo à disposição, a cobrança pode ser maior. Hoje jogou o Cristofer improvisado", afirmou. "Força de vontade não vai faltar, vamos nos dedicar, ninguém mais que nós quer vencer, estamos todos no mesmo caminho para dar alegria ao torcedor. A Série C está equilibrada, mas o Criciúma vai ganhar muito ainda", destacou.

Confira também - E a torcida do Tigre protestou no CT

Ainda avaliando a derrota em Brusque, Cavalo viu virtudes na sua equipe. "Começamos bem o jogo, equilibrados, preparamos bem a marcação, a ligação direta, e nós tivemos uma marcação atrás, por alguns momentos, meio vulnerável. Nos preocupou, tomamos o gol,c onseguimos o empate, tomamos o segundo em seguida, corrigimos no intervalo essa ligação direta, e o Brusque por seu merecimento, jogou bem, aqui dentro é muito forte, foi competente e mereceu a vitória", observou. "O que não funcionou foi a marcação. O Brusque ficou bem na linha de trás, era muito rápida a saída deles, isso nos complicou bastante", relatou.

Confira também - No portão do CT, torcedores cobram jogadores do Tigre

O treinador não escondeu sua preocupação com o sistema defensivo. "Hoje ficamos bastante preocupados, o Maurício fez o gol mas no sistema defensivo batemos cabeça. O ganho que tivemos foi o Cristofer, correspondeu, mas a defesa teria que estar mais segura", comentou. "Quando se toma o gol, desequilibra. O adversário cresceu, se postou na linha de trás, puxando o contra-ataque rápido. A posse de bola foi maior nossa, tivemos um domínio não com tanta objetividade, mas não foi o suficiente", respondeu.

Torcedores foram ao CT na outra semana conversar com jogadores

Para Cavalo, a partida de domingo será decisiva. "Sem dúvida, é o jogo da decisão do ano, ganhar do Londrina para manter vivo no G-4", relatou. "A gente está atacando, criando, a bola não está entrando, o Brusque não erra, está sendo fatal, e nós temos que começar a ser assim também, jogar com equilíbrio e botar a bola pra dentro. Tem alguns jogadores voltando, quem sabe temos outro time para jogar com o Londrina", observou. 

Confira a entrevista de Roberto Cavalo no podcast: