Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

No portão do CT, torcedores cobram jogadores do Tigre

Não chegou a ser um protesto, mas sim uma conversa. "Se não acontecer o resultado, a gente volta", prometeram
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 21/09/2020 - 16:31Atualizado em 21/09/2020 - 17:22
Torcedores conversando com jogadores do Criciúma no portão do CT nesta tarde / Fotos: Divulgação
Torcedores conversando com jogadores do Criciúma no portão do CT nesta tarde / Fotos: Divulgação

A atuação do Criciúma na derrota deste domingo, 20, 2 a 0 para o Ypiranga em Erechim pela Série C do Campeonato Brasileiro, incomodou a torcida. Um grupo de cerca de dez torcedores foi ao CT Antenor Angeloni na tarde desta segunda-feira, 21, cobrar explicações.

"Fomos lá, atenderam a gente com tranquilidade, e ficaram à disposição para mais conversas. Estavam todos cabisbaixos, era visível", contou o torcedor Eduardo Rodrigues, que fez parte da mobilização. "Eles chegaram hoje cedo de Erechim, nos prometeram uma pegada diferente para sexta, junto com a vitória", detalhou.

Com o revés no Rio Grande do Sul - a primeira derrota na Série C - o Criciúma está em quinto lugar no Grupo B, fora da zona de classificação à segunda fase. O Tigre volta a campo na sexta-feira, 25, às 20h, no Heriberto Hülse contra o São José de Porto Alegre. 

"O grupo todo veio conversar com a gente. O Foguinho que tomou a frente para conversar conosco", destacou Eduardo. Foguinho não atuou contra o Ypiranga, pois se recupera de uma lesão. "Falamos para todo o grupo que somo suma torcida apaixonada, que estamos incomodados com a situação de momento. E eles responderam que, embora tenham um jogo a menos, querem colocar a gente logo na Série B, o quanto antes", afirmou o torcedor.

Os tricolores se reuniram no portão do CT por volta das 15h. Quando notaram a movimentação dos atletas, alguns rumo à academia e outros para o gramado, chamaram um deles. "Veio o Paulo (Gianezini, goleiro), conversou conosco, daí ele chamou o Foguinho, daí vieram o Roberto Cavalo e os demais, e alguns diretores. Foram todos e pegaram a nossa vontade de querer subir", apontou Eduardo.

Roberto Cavalo com os atletas e os torcedores

Roberto Cavalo também conversou com os torcedores. "Ele falou do sentimento pelo clube e frisou para os jogadores o quanto nós somos importantes", reforçou. "Mas quem falou mais conosco foi o Foguinho mesmo", completou. "Falamos da acomodação do time em campo, da entrevista do Cavalo colocando culpa no gramado. Pedimos empenho e frisamos que, se não acontecer o resultado positivo na sexta, a gente volta com mais ânsia", adiantou. "Do jeito que está, não tem como ficar. Viramos chacota. Não temos nem como pegar no pé do Avaí, que tomou cinco em casa", finalizou.

O Criciúma emitiu uma nota oficial sobre a conversa entre jogadores e atletas. Confira:

Na tarde desta segunda-feira, 21, na reapresentação do elenco após a partida em Erechim (RS), membros da torcida organizada Os Tigres estiveram no Centro de Treinamento Antenor Angeloni, no bairro Cristo Redentor, para uma conversa com diretores, membros da comissão técnica e atletas do clube.

De pronto, todos os atletas, diretores presentes, comissão técnica e staff atenderam os torcedores. Por conta das restrições em razão da pandemia do novo coronavírus, não foi possível a entrada dos membros da organizada no CT. Desta forma, respeitando o distanciamento social, todos puderam se expressar e ter uma conversa franca e respeitosa, onde a torcida explicitou seu apoio ao time, porém, pediu maior empenho e entrega dos atletas na busca por melhores atuações e resultados. o encontro, que durou aproximadamente 30 minutos, encerrou de forma pacífica e foi avaliado como muito proveitoso.

O Criciúma ressalta o respeito que tem pela sua torcida, que é o seu maior patrimônio. O clube somente tem sua rica história por conta de torcedores que sempre apoiaram nos bons e maus momentos.