Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Carlos Moisés escolheu o Republicanos. Mas restam arestas a aparar

Possível filiação é tratada nesta segunda na executiva nacional do partido. Há reflexos no MDB e Podemos
Por Denis Luciano Florianópolis, SC, 07/03/2022 - 08:20 Atualizado em 07/03/2022 - 08:25
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

A informação do fim de semana na política de Santa Catarina foi a opção de Carlos Moisés: "o governador escolheu o Republicanos", noticiou o jornalista Upiara Boschi, comentarista de política da Rádio Som Maior. "Mas notem o verbo, escolheu. Ainda há arestas a aparar", observou, em sua participação no Plenário desta segunda-feira, 7, no Programa Adelor Lessa.

"O sonho de consumo do Republicanos era a filiação de Luciano Hang para concorrer ao Senado, para fazer uma boa chapa de deputados mais ligados ao bolsonarismo. O partido quer deputados federais", lembrou Upiara. "O Luciano Hang tinha marcado coletiva para o dia 10, às 10h, todo o indicativo para ele se filiar ao Republicanos. Com o recuo de Hang, a direção nacional autorizou o deputado Sérgio Motta a avançar as negociações com Carlos Moisés", destacou.

O deputado Motta, enquanto presidente estadual do Republicanos, foi até o senador Jorginho Mello, negociou com o prefeito Gean Loureiro, visando o encaixe do Republicanos na disputa estadual. "A conversa de Motta com Moisés avançou na quinta-feira até a madrugada, alinhavaram bastante coisa, ficou muito perto de acertar, e o Moisés indicou que quer o Republicanos e vai avançar nesse sentido", detalhou.

Leia também - Carlos Moisés já escolheu o seu destino: é o 10

A escolha de Carlos Moisés pelo Republicanos, se consumada oficialmente, traz impactos no MDB e no Podemos, partidos que estavam próximos do governador. "O MDB está rachado, Podemos também, o Podemos foi praticamente tirado o controle de quem criou o partido em Santa Catarina, o grupo do ex-deputado Paulo Bornhausen", comentou. "Moisés escolheu o próprio instinto que é o Republicanos", sublinhou Upiara.

"No fim de semana houve conversas aproximando Moisés de Julio Garcia e do MDB, vindo Podemos, Republicanos, para fazer uma aliança forte, e daí o governador não quis o prato que lhe fizeram e apostou no próprio instinto", destacou. "Essa articulação de Moisés talvez não encaixe no modelo que ele está fazendo", refletiu. "Se Moisés optasse pelo MDB teria maior condição de manejar as suas peças que, indo para o Republicanos, não terão quantidade para estar em outros partidos também", relacionou o jornalista.

Geovania vice de Antidio

Outra especulação dos últimos dias foi a possível união de forças entre PSDB e MDB, com os tucanos oferecendo o nome da deputada federal Geovania de Sá como possível vice de Antidio Lunelli, o pré-candidato do MDB a governador. "Acho que é uma conversa embrionária, não sei se encaixa, mas tem tom de ameaça. É uma chapa que teria volume mas depende muito do engajamento do MDB e do PSDB, não vejo os dois engajados em um projeto Antidio com tanta veemência nesse momento", analisou Upiara. "É possível que a candidatura do Antidio vire um Chiodini vice de Moisés", emendou.

"A candidatura Antidio tem aquelas dificuldades de pacificação e o MDB continua muito quebrado", finalizou.

Esse é um dos assuntos da live Parlatório, que o 4oito apresenta em seu canal no Youtube e na Rádio Som Maior nesta segunda-feira, a partir das 19h.

Ouça o Plenário no podcast:

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito