Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Cabral analisa a nova lei de importunação sexual

Coronel avaliou as mudanças como positivas
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 02/10/2018 - 14:43

Em seu comentário desta terça-feira (2), no quadro Cidadania e Segurança, o Coronel Cabral falou sobre a nova lei de importunação sexual. Segundo ele, as mudanças foram positivas. Agora quem divulgar cenas de estupro ou vídeos íntimos sem o consentimento do parceiro, assim como quem compartilhar esse tipo de conteúdo, poderá pegar de um até cinco anos de detenção. Para Cabral uma questão ficou faltando, que envolve a importunação sexual verbal.

“A Lei estabeleceu crime de importunação sexual como sendo a prática de ato libidinoso contra alguém, sem o consentimento dessa pessoa. Desta forma situações que são bastante comuns, como assédio em ônibus, em baladas ou em shows, por exemplo, em que há uma passada de mão, um encostão mais voluptuoso com consequente constrangimento da vítima, que acabavam ficando impunes, agora encontram o seu abrigo penal”, avaliou.