Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Acréscimo na gasolina motiva MP a investigar cartel

Todos os levantamentos do Procon são solicitados pela Promotoria. Nesta semana, 31 postos estão cobrando o mesmo valor, o mais alto
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 27/09/2019 - 10:48Atualizado em 27/09/2019 - 10:50
Arquivo / 4oito
Arquivo / 4oito

Dos 43 postos pesquisados pelo Procon Criciúma no levantamento semanal do ranking de combustíveis, 31 estão praticando o mesmo valor no litro da gasolina comum. E o mais curioso: todos esses 31 estão vendendo o produto a R$ 4,19, o valor mais elevado.

"Não podemos afirmar que se trata de um cartel, mas o Ministério Público já nos solicitou todos os levantamentos da série que fazemos semanalmente, desde dezembro. Estão verificando a possível formação de um cartel", afirma o coordenador do Procon Criciúma, Gustavo Colle. "Isso nos causou estranheza mesmo, tantos postos praticando o mesmo valor e, justamente, o valor mais alto", destaca. "O MP que vai decidir o que fazer, mas eles podem instaurar um inquérito civil por exemplo. Eles estão colhendo subsídios", emenda.

Foi a primeira vez, nas dezenas de levantamentos já realizados, que o Procon constatou tantos postos empatados com o litro mais caro. "Primeira vez nessa proporção", aponta Colle. Outro dado curioso é que o posto que nesta semana apareceu com a gasolina mais barata costumava ter dos valores mais elevados. "O proprietário daquele posto sempre nos falava que não mexeria no valor mesmo com os outros variando, que continuaria cobrando conforme a sua necessidade. E de uma semana para outra ele passou dos mais caros para o mais barato", observa o coordenador. Trata-se de um posto no Bairro Recanto Verde, em Criciúma, que está cobrando R$ 3,98 o litro. É um dos três únicos cobrando menos de R$ 4 em Criciúma.

Ainda sobre valores, o mais elevado apresentou acréscimo de R$ 0,29 em uma semana. Estava em R$ 3,69 e saltou para R$ 3,98. A gasolina mais cara subiu R$ 0,20, de R$ 3,99 na semana passada para R$ 4,19 agora.

Houve variação semelhante na gasolina aditivada, de R$ 3,75 para R$ 4,03, um salto de R$ 0,28. A mais cara teve pequena variação, de R$ 4,35 para R$ 4,39. 

O diesel aumentou R$ 0,12 em uma semana, de R$ 3,27 para R$ 3,39 o litro. Houve queda no etanol, de R$ 3,24 para R$ 3,19. O GNV continua estável.