Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

A vitória do Novo em Joinville e a segunda fase do governo Moisés

Adriano Silva se consagrou como o primeiro prefeito do partido Novo em todo o Brasil
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Florianópolis - SC, 30/11/2020 - 07:46Atualizado em 30/11/2020 - 07:48
Foto: divulgação / NSC
Foto: divulgação / NSC

O domingo, 30, foi de segundo turno das eleições municipais em duas das principais cidades de Santa Catarina. Em Joinville, o candidato Adriano Silva se consolidou vitorioso como o primeiro prefeito do Novo no estado e, também, no país. Já em Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos) foi reeleito, consolidando o seu mandato.

“Adriano e Mário fizeram pronunciamentos curtos, sem comemorações em respeito a pandemia, com palavras destacando a importância das famílias, amigos e de voluntários. Em Joinville, está despontando uma nova liderança”, declarou o jornalista e comentarista político, Moacir Pereira.

Na política catarinense, a volta do governador Carlos Moisés da Silva ainda na última sexta-feira já vem sendo motivo de mudanças no estado, em uma segunda fase de seu governo. Moisés foi absolvido no julgamento do primeiro pedido de impeachment, referente ao aumento dos procuradores do estado.

“Moisés já anunciou medidas de combate à pandemia, conversou no fim de semana com o presidente da Fecam e com o procurador geral do Estado, querendo apoio das duas instituições para a reativação dos leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva]”, comentou Moacir.

A reativação dos leitos depende também do Ministério da Saúde, então Moisés definiu que a Secretaria de Estado da Saúde irá pagar diretamente os custos para abertura dos leitos de UTI dos hospitais filantrópicos de SC. Tal ação deverá fazer com que a taxa de ocupação em SC vá de 85% para uma média de 70%.

Além disso, o Diário Oficial do Estado já começa a destacar mudanças dentro do governo, com exonerações e nomeações para os cargos. A Casa Civil, a Secretaria de Comunicação, a Secretaria de Administração e a chefia da Casa Militar já estão com seus titulares definidos.