Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

A vitória do futebol catarinense

Presidente da FCF faz um balanço do Campeonato Catarinense em tempos de "novo normal"
Redação
Por Redação Balneário Camboriú, SC, 14/09/2020 - 16:34Atualizado em 14/09/2020 - 16:39
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Rubens Angelotti, presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF)

O encerramento do Campeonato Catarinense de Futebol da Série A 2020, está revestido de um significado que transcende o simples desejo de entregar a taça ao seu campeão. Desde o dia 15 de março, quando a competição teve sua última rodada antes da pandemia até o presente, vivemos momentos dramáticos numa luta que parecia sem fim para concretizar o nosso desejo de terminar a competição em campo.

Conscientes da alta responsabilidade que a situação nos impôs, abdicamos da pressão, para apresentar soluções técnicas responsáveis e ao alcance da sua realização pelos nossos clubes. Sei que o momento não é o da alegria perfeita. Nossa vontade era ver nos estádios o mais importante que o futebol tem na construção dos seus sonhos, o torcedor.

Mas diante do “novo normal” como dizem, ele é gratificante, ao tempo em que sacramenta e torna vitoriosa uma luta que só quem a viveu, pode dimensioná-la. Ver a consagração do campeão catarinense de 2020 no campo de jogo, é um prêmio que o futebol de Santa Catarina merece.

Muitas mãos se uniram ao longo dos últimos meses para vivenciar o momento de hoje.

Ao cumprimentar o feito do campeão Catarinense da Série A 2020, quero, em nome da Federação Catarinense de Futebol, fazer justiça e lembrar de algumas das muitas pessoas que estiveram ao nosso lado nessa caminhada.

É preciso dizer, muito OBRIGADO, ao Governador Carlos Moisés da Silva, por ter acreditado em nossa palavra. Igualmente, ao Secretário Estadual da Saúde André Motta Ribeiro e sua equipe, especialmente a do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) por entender o nosso Protocolo de Saúde, elaborado por um competente grupo liderado pelo médico Luís Fernando Funchal e que teve o decisivo apoio da Associação de Clubes do Futebol Profissional de Santa Catarina, presidida por Francisco Battistotti.

O momento requer um sentimento de gratidão.

Quando mais difícil estava o entendimento para superar as barreiras que nos foram impostas pela Pandemia do Covid-19, surgiu um nome que atuou na conciliação e acreditou no diálogo. Obrigado, Deputado Rodrigo Minotto. Sua ação foi fundamental na união das ideias e na discussão de suas aplicações.

Não podemos esquecer do empenho sobre humano desenvolvido pelos presidentes dos clubes que superaram barreiras e sacrificaram seus projetos, em busca de uma solução que contemplasse a todos da melhor forma.

Para a tarefa tivemos um aliado muito forte.

Importante segmento na divulgação e promoção do nosso campeonato, a imprensa esportiva catarinense também superou obstáculos para no exercício do seu papel, nos apontar erros e indicar os melhores caminhos.

Por fim, destacamos a persistente ação da equipe da Federação Catarinense de Futebol liderada pelo nosso Diretor de Competições Principais, Fábio Marcel Nogueira. Com a sustentação emergencial e competente dos nossos departamentos de árbitros, jurídico, financeiro e administrativo, construímos um caminho que nos trouxe até aqui e nos gratifica com uma vitória que poucos acreditavam.

Necessário se faz, outro agradecimento muito especial.

Expressivo integrante do sistema desportivo nacional, o futebol catarinense contou, mais uma vez, com a compreensão da Confederação Brasileira de Futebol. A determinada decisão da CBF em apoiar a Federação Catarinense de Futebol, nos ofereceu um porto seguro para as ações que planejamos. Assim, expressamos o nosso agradecimento ao presidente Rogério Caboclo, ao Secretário Geral Walter Feldman e ao Diretor de Competições, Manoel Flores. Eles foram decisivos para o momento que estamos vivendo.

Com o orgulho de quem tem o sentimento do dever cumprido, reafirmo: o Campeonato Catarinense terminou, sim, e de forma honrada. Mais uma vez nosso campeão estadual de futebol foi concebido dentro do campo, como o nosso manifestado desejo.

A todos, Obrigado!