Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

A homenagem de Archimedes ao padre Ângelo Galato

Ângelo faleceu neste domingo, vítima de um infarto
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC, 13/01/2020 - 09:08Atualizado em 13/01/2020 - 09:10

Faleceu na manhã deste domingo, 12, vítima de infarto, o padre  Ângelo Galato - um nome conhecido pelos fiéis católicos de toda Criciúma. Amigo antigo de Archimedes Naspolini Filho,  Ângelo era tido como “santo” pelo jornalista, que relembrou os tempos de seminário e as reuniões seminaristas em sua casa.

"Ao tempo do seminário, de 1952 a 1960,  Ângelo e Antenor, meu irmão, foram colegas de curso. Meu irmão interrompeu os estudos e  ngelo foi ordenado padre. Durantes as férias, haviam reuniões de seminaristas lá em casa. Meus pais apontavam para o  Ângelo e diziam que ele iria até o fim”, ressaltou Archimedes.

O jornalista afirma também que ele sempre foram uma pessoa diferente, mesmo sendo “igual” à todos, e que se mostrou como um dos “mais santificados homens de Deus”, que se notabilizou e fez história na Paróquia Santa Bárbara. "Eu lhe dizia que ele era santo ainda em vida. Ele dizia 'fica quieto, cara'. Nós perdemos um vigário, a igreja ganhou mais um santo. Que ele descanse o sonho dos justos", concluiu Archimedes.