Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Unicred Sul apresenta números em Assembleia Geral Ordinária

Cooperados são aguardados nesta terça-feira na ACIC
Por Redação Criciúma, SC, 15/04/2019 - 08:58
Divulgação
Divulgação

Dona da primeira posição do ranking do sistema nacional ao longo de todo o ano de 2018, a Unicred Sul Catarinense realiza nesta terça-feira a Assembleia Geral Ordinária (AGO) que, entre outras pautas, vai incluir a aprovação do balanço da cooperativa. O encontro aberto a todos os cooperados propõe a apresentação transparente dos números e a oportunidade da participação livre com sugestões e opiniões a respeito dos rumos da instituição. A primeira convocação está marcada para 17h e a última para 19h.

A AGO completa o ciclo de prestações de contas composto também por duas pré-assembleias regionais, em Araranguá e Imbituba, com o objetivo de ampliar o acesso aos números e as decisões da cooperativa para o máximo possível do universo de 12 mil cooperados.

“Uma assembleia geral configura a principal expressão do que é o sistema cooperativista, no qual os cooperados possuem de fato voz e oportunidade de conhecer a gestão de forma detalhada. Os reconhecimentos e prêmios que viemos conquistando nos últimos anos são fruto da força dos nossos cooperados com um trabalho desenvolvido com muita dedicação e competência pelos nossos 80 colaboradores”, enaltece o presidente da Unicred Sul Catarinense, Luiz Vidal Alves de Miranda.

Números da Unicred Sul Catarinense

A Unicred Sul Catarinense chega à AGO dos 25 anos de história com uma rede de 11 agências distribuídas nas três microrregiões do Sul do Estado. No exercício de 2018, cujo balanço será apresentado, a cooperativa concluiu com a marca de R$ 808 milhões sob sua tutela e cerca de R$ 180 milhões em previdência privada, soma que atinge quase R$ 1 bilhão em recursos administrados.

O desempenho durante o ano para se chegar a essas somas representou o crescimento de 20%, duas vezes mais do que o mercado financeiro do Brasil, um dos segmentos de maior lucratividade da economia. O índice se constitui de outros indicadores, como o de depósitos totais (R$ 669 milhões), patrimônio líquido (R$ 133 milhões) e operações de crédito (R$ 400 milhões). Os resultados do exercício de 2018 tiveram ainda o montante de R$ 17 milhões em sobras a ser distribuído entre os cooperados.