Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Um ponto ganho, não dois perdidos

Mesmo vendo falta de competência no ataque, Mazola Júnior valoriza o empate
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 29/08/2018 - 08:00
“Ainda bem que tivemos a competência de não tomar”, analisou Mazola / Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna
“Ainda bem que tivemos a competência de não tomar”, analisou Mazola / Foto: Daniel Búrigo/A Tribuna

“Quando você joga contra um adversário desse e cria cinco ou seis situações de gol, tem que colocar a bola pra dentro”, foi essa a primeira afirmação de Mazola Júnior na coletiva após a partida contra o Guarani que resultou no empate em 0 a 0. Mesmo achando que o Tigre poderia ter conquistado a vitória com as chances de marcar que conseguiu no primeiro tempo, o técnico não vê o resultado como negativo. “Vamos ser justos. Se perdemos dois pontos contra o Coritiba, ganhamos um hoje aqui”, apontou.

Conforme tinha prometido, Mazola fez mudanças no time para a partida. Além da entrada de Ronaldo, que substituiu o suspendo Eduardo, ele tirou o meio-campo Luiz Fernando e optou por Marlon Freitas. “Não estava funcionando mais os três volantes”, justificou. “Montamos um 4-2-3-1. A gente tinha tomado nove gols em quatro jogos no returno e precisávamos proteger mais a frente da nossa área”, completou.

Falta de sorte?

E o setor defensivo, que foi criticado pro Mazola no jogo contra o CSA parece ter agradado o treinador dessa vez. O Criciúma conseguiu criar, mas não arrematou. Perguntado se faltou sorte para o time, o comandante do Tigre foi direto. “Futebol não é jogo de azar. Faltou competência para fazer o gol. Ainda bem que tivemos a competência de não tomar”.