Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Tiquinhos encenam Portinari no Elias Angeloni (VÍDEO e FOTOS)

Apresentação de fim de ano da escola Tiquinho de Gente apresentou a vida do pintor brasileiro
Arthur Lessa
Por Arthur Lessa Criciúma, SC, 06/12/2019 - 16:00Atualizado em 06/12/2019 - 17:40

Cândido Portinari, o Candinho, encheu de luz, som e carisma o Teatro Municipal Elias Angeloni, na última quarta-feira, 4. Não exatamente ele, que faleceu em 1962, mas sua história, contada na já tradicional apresentação de fim de ano da escola Tiquinho de Gente, de Criciúma.

Apesar do feriado de Santa Bárbara, pais, tios, avós e amigos lotaram a plateia para acompanhar os atores, na faixa dos dois aos sete anos de idade, desempenharem seus papéis, ensaiados por meses, com toda concentração e desenvoltura.

A vida de Portinari

A biografia de Portinari é contada desde os primeiros anos, quando vendia moringas pintadas para comprar lápis de cor (interpretado pelo aluno Pedro Pelegrim Oliveira, do 1º Ano), passando pela temporada europeia em Paris (interpretado pelo professor Rafael de Souza Marcos), os terrores da guerra e a partida final, encenada pelo cenógrafo Adair Fernandes, no papel do pintor, envolto em uma dança de véus das meninas do 1º Ano.

A apresentação durou cerca de duas horas e foi precedida por uma formatura simbólica e lúdica do 1º Ano, última etapa atendida pela escola. Segundo a própria diretora da Tiquinho, Maria Cristina Pizzollo, a ideia da formatura é reforçar a importância da mudança de fase da vida pela qual os pequenos passam naquele momento.

A voz do rádio

Diferente de anos anteriores, nesta a locução inicial de cada ato ficou a cargo do historiador e comentarista da Rádio Som Maior, Archimedes Naspolini Filho, que, com um misto de cerimônia e leveza, narrou a vida de um dos maiores nomes da história da arte brasileira.

Confira alguns trechos da apresentação: