Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Salvaro sobre CPI e Kaminski: "inveja e olho gordo"

Em resposta à improbidade citada por vereador, prefeito afirma que investigação do Criciumaprev na Câmara tem foco eleitoral
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 19/06/2019 - 08:37Atualizado em 19/06/2019 - 08:48
Foto: Amanda Farias / 4oito / Arquivo
Foto: Amanda Farias / 4oito / Arquivo

O prefeito Clésio Salvaro (PSDB) reagiu com força à declaração do vereador Julio Kaminski (PSDB) de que a CPI do Criciumaprev na Câmara já tem elementos que apontam para improbidade administrativa do Executivo na questão dos repasses não feitos ao fundo municipal de previdência. "Pelo que está sendo relatado, o ato de improbidade está configurado", disse o parlamentar.

Confira também: Ato de improbidade de Salvaro está configurado, diz Kaminski.

"Eu ouvi a entrevista, e estava pensando, eu até achava que esse rapaz era um pouco mais ladino, mais esperto. Mas a inveja e o olho gordo acabam proporcionando isso", disse Salvaro, já citando a intenção de Kaminski de concorrer a prefeito no ano que vem. "Estamos tranquilos, seguros do que fazemos, ele deveria se preocupar se não tivesse dinheiro em caixa como em 2016, quando havia quase R$ 120 milhões de contas a pagar pela prefeitura", afirmou Salvaro. "Essa CPI, todos sabem, tem um cunho única e exclusivamente eleitoral", emendou.

Sobre o objeto da CPI, Salvaro criticou o andamento da mesma. "Para saber se tinha dinheiro na conta, pra que CPI, pra que gastar contratando auditoria, gastar tempo e energia se tudo isso está no Portal da Transparência da prefeitura", pontuou. "É uma CPI tendenciosa que está fazendo um show para provocar desgaste. Não leva a nada", completou.

O chefe do Executivo enfatizou que o governo vem cuidando das contas públicas com rigor. "Estamos governando com rigor e maturidade. Temos um dos menores índices de gasto de pessoal do Brasil, 36%, e nossa meta até o fim de 2020 é reduzir para 35%".

Kaminski fora do PSDB

O prefeito assegurou que Kaminski está liberado do PSDB, sem perda de mandato. "Ele não pertence mais politicamente ao partido, ele está filiado por uma decisão dele, mas está fora do partido. Ele está liberado para sair", enfatizou. Está descartada por Salvaro a hipótese de expulsão do vereador. "Ele sai a hora que quiser", garantiu.

Salvaro 80% x Kaminski 1%

Salvaro não quer falar sobre eleições antes de abril do ano que vem. Mas deixou a sua provocação. "A pesquisa eleitoral é o que incomoda, e o Kaminski sabe, eu tive acesso à pesquisa que ele encomendou, ele tem menos de 1% e eu estou próximo a 80%. É gente que tinha medo da urna como o diabo da cruz, agora estamos vendo a cena se repetindo. Colocam a urna e a cruz, eles se afastam, tem medo. Pode vir o Kaminski, se juntar com quem quiser, em 2020 é nas urnas que o cidadão criciumense vai escolher quem vai governar a cidade de 2021 a 2024", sublinhou o prefeito. "O Kaminski, se quiser ganhar a eleição, que enfrente as urnas. Eles podem fazer política, podem estar traçando, camuflando, tentando manipular a opinião das pessoas, mas eleição só vou falar a partir do momento em que o calendário permitir", afirmou.

Se a Comissão de Inquérito do Criciumaprev confirmar no relatório final pela improbidade administrativa do prefeito, caberá ao plenário aprovar ao não. Depois, o Legislativo terá dois caminhos: ou encaminha ao Ministério Público para tomada de providências ou abre um processo para afastamento ou até cassação de mandato de Salvaro.