Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Redução no preço do diesel ainda não é repassada completamente aos postos

Procon de Criciúma fiscalizou mais de 40 postos no fim de semana. Preço da gasolina não é considerado abusivo
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 04/06/2018 - 16:27Atualizado em 04/06/2018 - 16:30
(foto: Daniel Búrigo)
(foto: Daniel Búrigo)

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Criciúma continua fiscalizando os postos de combustíveis da cidade, somente no fim de semana foram mais de 40 estabelecimentos visitados. De acordo com o coordenador da entidade, Gustavo Colle, as revendedoras tem repassado o diesel mais barato, mas o desconto ainda não chega nos R$ 0,47.

“Eu conversei com alguns empresários, o preço do combustível está chegando R$ 0,41 mais barato, então eles mesmo estão colocando do próprio bolso os R$ 0,05 extra para não sofrerem. A gente trabalha para o consumidor, mas também não quer prejudicar o empresário”, contou Colle.

Para tentar resolver o problema da diferença, acontece nesta tarde de segunda-feira (4) uma reunião com donos de postos e lideranças do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro). Com relação ao preço da gasolina, o coordenador do Procon informou que não foi encontrado aumentos fora do normal.

“Deve comparar a nota fiscal de antes da greve com a atual, se passar R$ 0,10 ou R$ 0,15 tudo bem, se for acima de R$ 0,20 é considerado abuso. Felizmente não pegamos nenhum posto com essa característica”, disse.