Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Presentes tradicionais e pequenas compras no Dia dos Namorados

Consumidor catarinense está cauteloso e lojistas esperam retomada econômica, aponta FCDL
Por Redação Florianópolis, SC, 04/06/2019 - 14:46Atualizado em 04/06/2019 - 14:47
Divulgação
Divulgação

Para 85,46% dos entrevistados, as vendas deste ano devem ser semelhantes ou melhores do que o registrado em 2018. Como a base de comparação é baixa, agora a expectativa apresenta leve alta. Enquanto no ano passado o comércio varejista catarinense teve 1,56% de aumento nas vendas, agora o setor acredita que pode chegar a 4%, de acordo com 50,3%. Os dados fazem parte do levantamento da Federação das CDLs de Santa Catarina (FCDL/SC), junto a empresários do comércio nas 20 cidades de maior potencial econômico do estado.

Na avaliação de 36,97%, o tíquete médio será de até R$ 120,00 com grande diversidade nos tipos de presentes: embora itens de vestuário lidere com 25,45%, outras opções foram citados, como joias (12,73%), calçados (12,12%), acessórios (6,06%), perfumes (5,45%), flores (4,85%), cosméticos e chocolates (ambos com 4,24% cada).

O empresário Ivan Tauffer, presidente da FCDL/SC, analisa o resultado do levantamento e aponta o perfil que se consolida, a partir da observação das últimas datas especiais. "Embora cauteloso, o catarinense certamente fará com que a principal data do varejo no primeiro semestre seja marcada por crescimento nas vendas. Acompanhamos o comportamento de compras e temos percebido que o perfil predominante é o de um consumidor conservador, que realiza pequenas compras de um presente, e que está preocupado em não estender o tempo para pagamento desses valores".

Ainda há incerteza entre os empresários do comércio quanto ao reflexo das decisões governamentais sobre o varejo, que aposta em retomada do crescimento econômico a partir das reformas apresentadas no Congresso, como a da previdência, por exemplo. "Isso demonstra a preocupação que o comércio tem pela lentidão na implantação destas necessárias medidas", sinaliza Tauffer.