Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

PL anuncia Jeferson Monteiro, monta time para 2020 e deve ter Julia Zanatta

Partido do senador Jorginho Mello busca candidatos para Amrec e Amesc
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 25/10/2019 - 09:28Atualizado em 25/10/2019 - 12:27
Jeferson Monteiro e Márcio Búrigo / Foto: Luana Mazzuchello
Jeferson Monteiro e Márcio Búrigo / Foto: Luana Mazzuchello

De olho nas eleições de 2020, o PL está se organizando em Criciúma. Ontem o advogado Jeferson Monteiro, ex-MDB, assinou ficha no partido. Ele deverá ser o candidato à Prefeitura de Criciúma, embora essa decisão fique para o ano que vem. Conforme o senador Jorginho Mello, outra que deve fazer a filiação é Julia Zanatta.

“Nós estamos colocando o nome à disposição, de forma simples e humilde, para depois quem sabe construir uma candidatura. Queremos deixar o partido maior, ontem outros se filiaram, já estamos com uma boa nominata. Queremos deixar o partido ainda maior na cidade, logo logo ele vai atingir o objetivo que a gente quer”, disse Monteiro.

Segundo ele, o MDB ainda estava muito ligado com os governos anteriores, de Dilma Rousseff e de Michel Temer, por isso a mudança foi interessante. “É um partido sem vícios, um partido novo. Entendemos que o MDB ainda precisa de uma reestruturação e vive aquilo do cenário nacional. Nossa posição está bem definida e estamos todos unidos”, comentou.

Filiação de Julia Zanatta

“A Julia tem uma relação muito forte com a família do presidente Bolsonaro. Ela chama o presidente de Jair. A relação dela com o PL acontece muito mais no gabinete, no andar de cima, do que aqui em Criciúma. Um dia tomamos um café com ela e disse que tinha interesse em disputar o pleito. O nosso interesse é filiar aqueles que querem fortalecer o partido”, comentou o ex-prefeito Márcio Búrigo, coordenador do PL.

O PL na região

Com as alterações nas regras de coligações, a tendência é que o número de partidos diminua, algo que foi criticado por Jorginho Mello, para ele o ideal é que a quantidade seja ainda mais reduzida. E isso vai se refletir já nas próximas eleições para a Câmara de Vereadores.

“Eu acho que ano que vem teremos no máximo sete partidos disputando a eleição para vereador. Se nós trouxermos lideranças para o partido, teremos bons candidatos. É ano de construir time, ano que vem veremos se teremos candidatura própria ou se vamos apoiar”, comentou Nícola Martins, presidente do partido em Criciúma.

Márcio Búrigo falou sobre as candidaturas no sul catarinense. “Quem abriu as estradas e começou a pavimentar o PL no sul foi o Nícola. Eu estou fazendo o alargamento. Nós estamos ampliando muito o partido, nós já temos praticamente garantida oito candidaturas na Amesc e Amrec, e mais sete como vice-prefeitos. O PL vai ser um partido que vai dar musculatura para o Jorginho Mello ser candidato ao Governo do Estado”, disse.

Nícola na FME

Embora seja de outro partido, e com potencial candidato à Prefeitura, Nícola Martins é presidente da Fundação Municipal de Esportes (FME). “Na FME eu estou realizando um trabalho técnico. Até hoje o prefeito Salvaro nunca me disse não”, comentou.