Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Pelo quinto ano, nenhuma morte em áreas guarnecidas

Corpo de Bombeiros ainda capacitou quase 1,7 mil crianças com o projeto Golfinho
Por Francine Ferreira Criciúma - SC, 22/03/2019 - 08:40
Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna
Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Uma Operação Veraneio de excelência, com nenhuma morte por afogamento em áreas guarnecidas, além de 147.553 situações de prevenção, 75 salvamentos, 1.696 crianças formadas no projeto Golfinho, 58 atendimentos no Praia Acessível, e sete crianças encontradas depois de se perderem dos pais ou responsáveis. Em linhas gerais, esse é o balanço da atuação intensificada do 4º Batalhão de Bombeiros Militares (BBM) de Criciúma em seis cidades da região, sendo cinco balneários e um município que não fica no litoral.

A baixa temporada da Operação Veraneio foi de 15 de novembro a 20 de dezembro de 2018. Em seguida, começou a alta temporada, que seguiu até o último dia 11 de março. Por fim, a pós temporada foi do dia 12 ao dia 17 deste mês, totalizando 122 dias de trabalho reforçado por conta do verão.

A área de abrangência do 4º BBM engloba os Balneários Rincão, Morro dos Conventos, Arroio do Silva, Gaivota e Passo de Torres. Durante a Operação Veraneio, a fiscalização foi intensificada, também, em Praia Grande, considerado um local de risco por conta de seu histórico nos últimos anos. De 80 quilômetros de litoral, 47 forram guarnecidos durante toda a temporada.

Conforme o subcomandante do 4º BBM e coordenador geral da Operação Veraneio, capitão Henrique Piovezan da Silveira, a corporação ainda mobilizou cinco viaturas, cinco motos aquáticas, 84 postos de guarda-vidas, cinco lanchas e sete quadriciclos, além de um drone usado como projeto piloto em Balneário Rincão, 203 guarda-vidas civis e 19 bombeiros militares.

“A meta principal era que tivéssemos zero mortes em áreas guarnecidas, pelo investimento financeiro e de pessoal. Conseguimos atingir esse objetivo e é o quinto ano que o 4º Batalhão não registra mortes em áreas guarnecidas. Graças ao empenho de todos que trabalharam de alguma forma nessa Operação Veraneio”, destaca o capitão.

“Um dos principais motivos de orgulho para nós foi o resultado do projeto Golfinho. Nossa meta era formar 1,5 mil crianças e ultrapassamos esse número, chegando a quase 1,7 mil. É uma ação importante, porque é a criança que muda o futuro e ainda cobra dos pais para evitar riscos”, avalia Silveira.

Afogamentos em água doce

Em relação aos casos de afogamento em água doce, em áreas não guarnecidas, seis óbitos foram registrados durante a operação.

“Nesse cenário, estamos encaminhando para planilhas os locais de risco, para programarmos uma ação mais efetiva já para o próximo verão. Nesses locais, se torna necessário desenvolver políticas para a diminuição de casos afogamentos, temos que avançar”, argumenta o subcomandante.

Atuação excepcional em SC

Em se avaliando toda Santa Catarina, segundo o comandante da 1º Região do Corpo de Bombeiros, coronel Cesar de Assunção Nunes, que é responsável por todo o litoral, os resultados do 4º Batalhão foram excepcionais.

“Cada região possui muitas diferenças, como o número de turistas e o clima, por exemplo. Mas dou muita ênfase ao trabalho realizado aqui no Sul, o envolvimento dos oficiais e praças no planejamento e capacitação. Eles, com certeza, serão elogiados pelos resultados colhidos nessa Operação Veraneio”, finaliza.