Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Paulo Ferrarezi é contra a municipalização da Escola Marechal Rondon

Vereador diz que a instituição precisa melhorar, mas seguindo como estadual
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 30/10/2019 - 10:06
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

O vereador Paulo Ferrarezi (MDB) pretende barrar a transferência da Escola Marechal Rondon do Estado para o Município, instituição que fica no bairro Santa Catarina, em Criciúma. Representantes da instituição de ensino procuraram a Câmara de Vereadores para fazer a reclamação. Inclusive, professores efetivos foram orientados a se descolarem para outras escolas.

“Nós colocamos a não concordância com a municipalização da escola Marechal Rondon, para continuar como estadual. A gente enviou um ofício para a Ronisi, que é a gerente de educação, solicitamos a presença dela, mas não pode comparecer”, disse Ferrarezi, durante entrevista ao Programa Adelor Lessa.

Faz mais de uma semana que o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, assinou o documento de municipalização da escola. “O desejo é que essa creche continue funcionando onde está, atendendo os alunos da mesma forma. Essa é a solicitação dos professores, dos alunos e dos pais. É claro que a escola precisa melhorar, mas continuando como estadual”, comentou o vereador.

A novidade não agradou nada aos pais de alunos. “É um descaso grande, essa aqui é a única creche e o Salvaro tá querendo fechar. Muitos pais e mães não possuem condições de pagar o transporte escolar. Aqui tem bastante gente passando dificuldade e querem fechar a creche”, reclamou um pai.