Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Eleições 2020

Os sons que embalam os candidatos em Criciúma

Cada um dos concorrentes à prefeitura busca cativar os eleitores com os mais diversos ritmos nos seus jingles
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 14/10/2020 - 11:25Atualizado em 14/10/2020 - 11:27
Arte: Beatriz Coan / 4oito
Arte: Beatriz Coan / 4oito

É uma cultura das eleições no Brasil. É candidato, precisa ter um jingle. Muitos emplacam, outros viram chicletes, há os que passam à margem, mas existem os decisivos e até históricos. Dos sete candidatos à prefeitura de Criciúma para a eleição de 15 de novembro, seis contam com jingles compostos, gravados e já em execução. Não com o barulho das ruas como em outros tempos, por conta da legislação eleitoral, mas estão aí, com os arquivos rolando nos grupos de WhatsApp e os refrões embalando os programas de rádio e TV. Apenas o candidato do PSTU, Professor Éderson, ainda não apresentou um jingle. Conforme a assessoria, há um em fase final de preparação para o representante socialista.

Os demais recorreram a diversos fatores para rechear de argumentos suas canções. Dr. Aníbal (MDB) usa e abusa da mão no peito, um símbolo da sua campanha. A letra não cita o MDB, mas sim o 15, número do partido, e convoca os eleitores à "hora de fazer diferente". A música de Aníbal cita, ainda, criação de empregos, transparência, força do trabalho e inteligência. Confira abaixo um trecho da letra e o áudio:

Coloca a mão no peito,
escute o seu coração dizendo
chega de fazer tudo sozinho
quero time que joga unido
Uma cidade de mãos dadas
Abre portas, cresce mais
Tá na hora de mostrar a força que vem de nós
Dr. Aníbal e Lisi juntos
Traz o teu coração com a gente
Agora é hora de fazer diferente
Agora é 15 pra fazer muito mais

O petista Chico Balthazar faz um passeio pelo passado, certamente buscando remeter aos tempos de administração do PT em Criciúma, fato marcando no seu discurso. "Não faz muito tempo e tudo era assim", cita a letra, que logo menciona que havia sonho e trabalho, conquistas, proximidade e aproximação. Confira abaixo uma parte da letra e o jingle:

A nossa cidade pode mais
pode ser diferente, o povo sabe o que faz
faz com alegria, faz de coração
quero um novo prefeito, o povo tem a razão
não faz muito tempo e tudo era ssim
tinha sonho e trabalho pra você e pra mim
tinha conquista, realização, tinha proximidade, participação
Chico, 13
Balthazar, prefeito de Criciúma, vamos juntos mudar
Chico, 13
Balthazar, prefeito de Criciúma, vem pra frente olhar
pra fazer pela gente, olhar pra frente

O Coronel Manique Barreto, do Podemos, convida os eleitores à liberdade, confiança e usa e abusa do verbo "poder", fazendo conexão direta com o partido e o seu número, o 19. Cita ainda "homem de honra", para referir a atuação do coronel na Polícia Militar, e sugere visão de futuro, com "o que passou, passou, temos que ir em frente". Confira letra e jingle abaixo:

Podemos, Podemos Mais
Olhe quem está do seu lado
Brilhou uma nova esperança
Chegou a hora de sermos livres
Pra ir mais longe com confiança
Criciúma pode mais
e eu sei que você sabe disso
Chegou um homem de honra
trabalho sério e com compromisso
Podemos, Podemos mais
com nosso prefeito coronel Manique Barreto
Podemos mais
Criciúma é 19, com 19 claro que que podemos mais
Podemos mais
nosso prefeito coronel Manique Barreto
o que passou, passou, temos que ir em frente
cidade segura, que cuide da nossa gente
vamos unir as ideias, por um bem maior
uma Criciúma inovadora e cada família vivendo melhor

Júlia Zanatta (PL) cita o presidente Jair Bolsonaro em seu jingle, com a menção "fechada com Bolsonaro", que tem pautado a campanha da candidata. Ela menciona, também, Deus, família e liberdade na canção, chama à prosperidade e a mudança associada ao número 22. Acompanhe na letra e o jingle abaixo:

Eu quero pra Criciúma, a mudança de verdade
Júlia é de confiança
O meu voto de coragem
Alguém que tenha valores
Deus, família e liberdade
Júlia Zanatta em Criciúma
com mais prosperidade
Fechada com Bolsonaro
por Criciúma vai lutar
Júlia Zanatta é o nome dela
22 para mudar
22 é a mudança, 22 a solução
22 é da vitória, faz o 22 nas mãos

Por ter um vice da música, Rodrigo Minotto (PDT) utilizou seu parceiro de chapa no jingle. Cabe ao vice Neguinho executar a canção que embala a campanha pedetista em Criciúma. A letra fala em "tempo novo" e conduz a história de confiança, liberdade e alegria até chegar no refrão, que bate no "eu quero o novo, e não tudo de novo", e convida o eleitor a "virar a página", um mote da campanha de Minotto. Confira a letra e ouça o áudio:

Eu quero um tempo novo, um novo dia
Pra nascer a esperança
E vibrar de alegria
Quero poder confiar
Ter com quem contar
e ser ouvido no que espero encontrar
Quero agora explodir, de felicidade
Sentir minha cidade maqis viva e sua gente feliz
É tudo o que eu sempre quis
Simples assim
Quero virar a página
rever a história
seguir adiante
valorizar memória
Eu quero o novo, e não tudo de novo
Quero Minotto e Neguinho
Eu quero o novo, e não tudo de novo
Quero 12, olhando pro povo

O prefeito Clésio Salvaro (PSDB) embala sua busca da reeleição com "força, trabalho" e a batida constante no "Criciúma no caminho certo". O jingle cita como virtudes de Salvaro o "sempre pensa no nosso bem", e o "já conhece quem tá na rua" e afirma que o prefeito "é do povo". É um dos poucos jingles que cita o vice, no caso, Ricardo Fabris (PSD). Confira letra e jingle abaixo:

Criciúma sabe muito bem quem conhece o caminho
Quem olha pra frente, com pé no presente, não anda sozinho
Criciúma já conhece quem tá na rua, que é do povo
quem sempre pensa no nosso bem, quem olha nolha
Salvaro conhece a força dessa cidade, e sabe que juntos vamos longe quando tem verdade
Salvaro e Ricardo é força, é trabalho, eu vejo, eu olho, eu sinto
Criciúma no caminho certo com 45
Criciúma sabe quem você é, sabe que pode contar contigo
Sou Salvaro, Sou Ricardo, sou 45
Criciúma sabe o que quer, eu vejo, eu ouço, eu sinto