Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Os orgulhos e incertezas de Criciúma, segundo Archimedes Naspolini

Para o jornalista, área da informática é destaque na cidade e mão de obra desqualificada é um problema a se solucionar
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma, SC, 05/11/2019 - 11:26Atualizado em 05/11/2019 - 11:30

Na última segunda-feira, 04, o município de Criciúma comemorou 94 anos de sua emancipação. O fato foi relembrado e discutido no Programa Adelor Lessa de ontem, realizado em plena Praça Nereu Ramos, ao lado de grandes nomes que fazem parte da história da cidade.

Segundo Archimedes Naspolini, são altamente positivas as confissões declaradas pelas personalidades presentes no programa - sinal de que o processo de desenvolvimento do nosso município está cada vez mais rápido. “Tivemos a participação dos maiores expoentes do nosso cotidiano. Ficamos conhecendo os propósitos do chefe do poder executivo, do chefe do poder legislativo, da associação empresarial e dos segmentos produtivos em todas as suas faces, um resultado animador”, destacou Archimedes.

Para o jornalista, dá orgulho saber da importância que a área da Informática possui em Criciúma, atuando em setores públicos e privados com o mais alto nível de tecnologia. Apesar disso, Archimedes aponta um problema sério que ainda precisamos solucionar: a mão de obra desqualificada. 

“O desafio maior para os responsáveis por todos os setores produtivos da nossa economia é qualificar a mão de obra. O pedreiro tradicional está desaparecendo do mercado, a mão de obra jovem não está sendo preparada para substituir os que estão se aposentado. O que será da cidade sem pedreiros na década que se avizinha?”, questionou Archimedes.