Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Nazareno quer a presidência

Árbitro já possui chapa montada para concorrer a eleição da liga e irá protocolar seu grupo hoje
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 30/01/2019 - 09:42
Foto: Mano Dal Pont/Rádio Som Maior
Foto: Mano Dal Pont/Rádio Som Maior

A eleição para a presidência da Liga Atlética da Região Mineira (Larm), está encaminhando para ter mais um concorrente. Depois de Edson Locks demonstrar interesse em assumir o cargo até então ocupado por Emerson Lodetti, agora é a vez do árbitro José Nazareno despertar a intenção de disputar a função de presidente da Liga.

A chapa de Nazareno, inclusive, já estaria definida. “Só falta reunir a assinatura de todos os membros e vamos protocolar amanhã (hoje)”, afirmou. Para conseguir concorrer ao pleito, os grupos interessados precisam ter, no mínimo, a aprovação de três dos nove clubes que disputaram a Primeira Divisão do Campeonato Regional da Larm no ano passado, sem contar o rebaixado Internacional de São Defende.

E são somente esses noves clubes que podem votar na eleição da liga, que acontecerá no dia 12 de fevereiro. “Estamos bastante confiantes. Se a gente conseguir o apoio de mais um clube, seremos maioria e ganharemos a eleição”, destacou Nazareno.

Pensando propostas

De acordo com o candidato o desejo de ser presidente da Larm tem como propósito dar mais atenções aos clubes. “Hoje o Emerson Lodetti não está conseguindo ter tempo para esse acompanhamento mais próximo. Quero ter mais diálogo com os times do amador e buscar melhorias para a liga”, acrescentou.

Outra proposta de Nazareno, caso sua chapa seja protocolada, é aumentar o calendário de competições ao longo do ano. “Hoje temos o Campeonato Municipal e o Regional da Larm. Poderíamos ter mais tipos de campeonato. Principalmente pelas categorias de base, pensar competições Sub-11, Sub-12, Sub-15, Sub-17”, evidenciou.

Evaldo Zechner vice-presidente

O vice-presidente para a chapa também já está definido. “Será o Evaldo Zechner, que hoje é o procurador da Comissão Disciplinar da Larm”, revelou. “Eu venho do amador. Sou árbitro desde de 1997, cheguei ao quadro da CBF, apitei Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Então sempre estive inserido no meio do futebol. Quero pegar essa minha experiência para propor novas ideias para serem incrementadas na nossa liga aqui”, completou.