Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Nassif faz sessão de autógrafos e aposta na Bélgica como surpresa da Copa

Comentarista esteve no Do Avesso e falou sobre a chance do Brasil ganhar o hexa
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 08/06/2018 - 14:31Atualizado em 08/06/2018 - 16:53

João Nassif cobre futebol há mais de 40 anos e faz sessão de autografo de seu quarto livro neste sábado (9). Ele já é sócio do Programa do Avesso, da Rádio Som Maior, onde falou sobre a publicação “O Brasil nas Copas” e claro, sobre o esporte. O evento com autógrafos acontece no Quiosque Redondo, na Praça Nereu Ramos, além disso, o Som Maior Esportes será apresentado do local. 

Vai ser o segundo lançamento, se é que eu posso chamar assim. Nós fizemos no shopping no fim do ano, e agora na praça. É para buscar um outro público. Também teremos o Guia da Copa”, disse Nassif. O livro está à venda por R$ 30,00 nas Livrarias Fátima e em todas as lojas da Rede Bistek.

A Copa do Mundo da Rússia começa na próxima quinta-feira, dia 14. Nassif disse que o clima do torneio ainda não pegou no país como acontecia em edições passadas, mas imagina que isso mude na próxima semana. “Eu acho que vira. Não vai virar na intensidade que foi. Tem muita bronca. Eu até evito ver jornal, é só ladrão e bala perdida. Isso vai ficando na cabeça do brasileiro. Mas, acho que semana que vem vai pegar”.

O comentarista diz que irá assistir todos os jogos, menos os da última rodada da primeira fase, que são no mesmo horário. Pensa que o Brasil é um dos favoritos a ficar com o título e citou outras quatro seleções que podem brigar de igual para igual, além de acreditar que possa ter surpresa.

“Tem outras seleções, como Alemanha, Espanha, França e Argentina. Argentina tem um problema na defesa que não é confiável, mas do meio para frente é qualidade pura. A França também tem time. Eu tô muito na expectativa da Bélgica, mas não tem camisa”, analisou.

Há pouco tempo Nassif começou a fazer lives expondo a sua opinião sobre os jogos do Tigre, partidas que marcaram a semana e destaques do futebol. Segundo ele, o público tem gostado. “90% dos que acompanham eu não conheço”.

Entre as personalidades que conhece, destacam-se Levir Culpi, Emerson Leão e diversos outros jogadores. Quando trabalhava no Rio Grande do Sul, em uma viagem à Argentina, durante a década de 1980, tirou uma foto com Diego Maradona.

“Naquela foto ali ele era o Dieguito. O Grêmio foi fazer um jogo na Argentina. O Maradona já era campeão mundial sub-20, a gente da RBS chamou ele e fizemos a foto, bem de boa. Ele jogava no Argentinos Juniors ainda, nem era no Boca”, lembrou.