Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mesmo controlando o jogo, Tigre perde outra em casa

Brusque marcou 1 a 0 no primeiro tempo e a pressão do Criciúma não fez efeito
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 30/01/2019 - 22:59Atualizado em 31/01/2019 - 00:40
Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna
Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna

O Criciúma perdeu para o Brusque jogando no Heriberto Hülse. O Tricolor dominou a maior parte do jogo, sem finalizar as jogadas. No primeiro tempo os visitantes marcaram e na segunda etapa o time de Doriva não conseguiu buscar a igualdade. O Tricolor continua sem embalar e vencer duas seguidas.

A quinta rodada já foi concluída e com a derrota da noite, o Criciúma caiu para a 5ª posição. O Tigre volta a campo no próximo domingo (3), em clássico fora de casa diante do Avaí, depois recebe o Metropolitano no sábado (9). A liderança continua com o Figueirense, que empatou com o Metro em casa.

No primeiro tempo, parecia o jogo da estreia

 

O jogo começou bem movimentado, com Maicon conseguindo avançar e cruzar com tranquilidade. Maicon seguiu cruzando e os atacantes não aproveitando. Aos 30 minutos teve parada técnica devido ao calor intenso. O primeiro tempo pareceu replay do jogo contra o Figueirense, o Criciúma no controle, mas quem marcou foi o Brusque, em uma rara chegada, onde o meia Jefferson Renan driblou Maicon e cruzou com perfeição para Clebinho marcar.

"Precisamos concluir em gol. Tivemos chances, mas não estamos concluindo. Agora tem que correr atrás. O calor atrapalha, mas não tem que levar em consideração", disse o lateral direito na saída para o intervalo. Personagem principal da primeira etapa, Maicon havia sido poupado no jogo anterior contra o Atlético Tubarão.

Tigre insistente, sem precisão

Doriva mexeu no time, sacando Pedro Bortoluzo para a entrada de Gabriel Henrique. Nos primeiros minutos o time da casa se impôs, com Ceará mandando uma bomba no travessão. Hélio Paraíba voltou esquentado, aos sete reclamou e levou amarelo, aos 11 deu uma entrada em Nino, sem bola, e foi expulso, ainda tentou ir para cima do árbitro.

A partir daí a pressão foi maior ainda. Aos 14 Maicon mandou na trave. Nos minutos seguintes mais mudanças nas equipes. Aos 24 o Brusque armou um bom contra-ataque e por pouco não ampliou. Ceará continuou se destacando, arriscando bons chutes até ser substituído. Aos 44 foi a vez de Eduardo arriscar, obrigando o goleiro a se esticar todo. O árbitro deu mais seis minutos de acréscimos, insuficientes para o Criciúma empatar.

A partida contou com um público de 2.965 torcedores, renda de R$ 42.620.

CRICIÚMA
Bruno Grassi; Maicon, Nino, Sandro e Marlon; Zé Augusto (Alemão), Eduardo e Daniel Costa; Pedro Bortoluzo (Gabriel Henrique), Ceará (Reinaldo) e Reis.

BRUSQUE
Zé Carlos; Zé Mateus, Neguette, Ianson e Cleiton (Douglas Silva); Ruan, Karl, Clebinho e Jefferson Renan (Isac); Hélio Paraíba e Weverton (Valkenedy).