Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Médicos vão a Brasília em defesa do tratamento precoce da Covid-19

Na China, órgão de saúde recomenda uso de cloroquina para pacientes positivados
Redação
Por Redação Florianópolis - SC, 24/08/2020 - 08:52Atualizado em 24/08/2020 - 08:54
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Um grupo de aproximadamente 100 médicos, representando todos os estados do Brasil, viajou recentemente à Brasília para entregar um documento científico ao chefe dos três poderes da República, em defesa do tratamento precoce da Covid-19 em todo o país. O documento será apresentado ao presidente Jair Bolsonaro e aos presidentes do Judiciário, Senado e Câmara.

“O dossiê médico, com todas evidências clínicas sobre o tratamento precoce do coronavírus, enfatiza a necessidade de acesso aos medicamentos básicos por parte de toda a população, em todas as unidades do Sistema Único de Saúde [SUS] espalhadas pelo Brasil”, destacou o jornalista e comentarista da Rádio Som Maior, Moacir Pereira.

Moacir reforça ainda que se trata de mais uma iniciativa, entre as tantas do Brasil e no exterior, em defesa do tratamento precoce do coronavírus para redução do número de mortos. O jornalista destaca também a ação do médico infectologista e ex-secretário estadual de Saúde, Antonio Miranda, que defende o uso de azitromicina e hidroxicloroquina no tratamento de pacientes.

“Europa e Ásia, com países e institutos científicos, têm recomendado o uso da cloroquina. A última notícia vem da Comissão Nacional de Saúde da China, órgão responsável pelas diretrizes da saúde pública, que atualizou a política de combate ao coronavírus e passou a recomendar, nessa semana, o uso da cloroquina, remédio amplamente defendido pelo presidente Bolsonaro, lá atrás, e contestado pelos opositores por questões políticas e ideológicas”, disse.