Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mazola põe panos quentes no atrito entre Iago e Zé Carlos

Jogadores se desentenderam durante o aquecimento no treinamento da última quarta-feira
Por Lucas Renan Domingos Criciúma, SC, 16/11/2018 - 08:00
Para treinador, discussão não passou de uma “briga de amigos”/Foto:Guilherme Hahn/Especial
Para treinador, discussão não passou de uma “briga de amigos”/Foto:Guilherme Hahn/Especial

O Criciúma visita o Vila Nova no próximo sábado, em Goiânia, em uma situação nada confortável. O Tigre está a sete pontos sem vencer e com a vitória do Paysandu sobre o Figueirense na abertura da rodada, o tricolor agora está apenas um ponto da zona de rebaixamento, que é liderada pelo CRB até o momento – os alagoanos jogam contra o Londrina no Paraná na noite de ontem. A tensão é grande e, durante o treino da última quarta-feira, o lateral esquerdo Iago e o atacante Zé Carlos trocaram empurrões. Coube ao técnico Mazola Júnior explicar e colocar panos quentes na situação.

Os jogadores participavam da tradicional roda de bobinho durante o aquecimento quando Zé tentou roubar a bola de Iago entrando com as travas da chuteira. O lateral não gostou e foi tirar satisfações e ambos trocaram empurrões e logo foram apartados por Ronaldo. Durante o treino eles ainda continuaram se provocando, mas nada mais grave. “Vocês viram depois também que o Iago cruzou várias bolas para o Zé fazer o gol e eles se elogiaram?”, questionou Mazola. “Não tem nada demais, gente. Isso acontece inúmeras vezes no futebol. Foi uma briga de amigos. Os dois são amigos. Ali na roda a coisa é aquecida mesmo e é até bom que seja assim”, emendou.

Sem perder o foco

O treinador garante que o desentendimento momentâneo não deve atrapalhar o desempenho do clube diante do Vila Nova. “Não pode. De jeito nenhum. Depois ali nós tivemos uma conversa mais de perto com o Marlon, mas é porque ele é nosso capitão, então foi só isso. Tudo normal. São situações que acontecem inúmeras vezes durante o ano”, afirmou.

Ontem o elenco fez mais um trabalho de preparação para a rodada no Estádi Heriberto Hülse. A atividade foi fechada para a imprensa. “Vocês sabem que não gosto de trabalhar desta forma. Mas chegam momentos da competição, devido o que está acontecendo com nós e nossos adversário, que nós não estamos tendo informações do adversário”, explicou.

“O Hemerson (Maria, técnico do Vila Nova) fechou hoje (ontem) e vai fechar amanhã (hoje) também. E, lógico, no treinamento fechado o treinador e os atletas têm mais liberdade. Sai uma cobrança mais acentuada, simulamos o time adversário e é bom que isso não seja externado”, justificou Mazola.

A delegação tricolor viajou ontem já para a cidade de Porto Alegre. Hoje mais um treino será realizado no Centro de Treinamentos do Grêmio e depois a equipe embarca para Goiânia, onde enfrenta o Vila Nova, no Serra Dourada, amanhã, às 19h30min.