Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Manfredo Gouvêa: Da vida na Paraíba a Cerâmica Elizabeth

Diretor-executivo da empresa foi o convidado deste fim de semana do Nomes & Marcas
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 07/07/2019 - 15:12
(fotos: Arthur Lessa)
(fotos: Arthur Lessa)

Natural da Paraíba, Manfredo Gouvêa mora em Criciúma faz 10 anos. Chegou para uma passagem rápida, onde atuaria na instalação da fábrica da Cerâmica Elizabeth. Acabou ficando e hoje é presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos (Anfacer). Manfredo foi o convidado deste fim de semana do Nomes & Marcas.

“Na minha cabeça eu tinha que seriam 2 ou 3 anos, que eu passaria aqui e voltaria. Eu conhecia Florianópolis e Blumenau, a minha lua de mel foi lá”, destacou. Ele é sobrinho do dono da empresa, que continua tendo uma administração no estilo familiar. Hoje a unidade de Criciúma já representa 50% do faturamento em cerâmica da Elizabeth.

A empresa está se preparando para a sua quarta ampliação desde a abertura. No começo eram 150 colaboradores diretos e agora são 680. Em 2007 compraram a massa falida da cerâmica De Lucca e passaram a investir em Criciúma. Hoje a fábrica consegue produzir os maiores pisos do mercado. Manfredo vê com bons olhos a venda de empresas do setor para multinacionais.

“É um movimento importante de creditar e acreditar na indústria cerâmica brasileira. A vinda para cá valoriza o selo do Brasil e de Santa Catarina. Como associação nacional nós entendemos que os produtos brasileiros não deixam a dever em relação a nenhum outro do mundo”, analisou o diretor-executivo da Elizabeth.

A vida antes da cerâmica

Antes de entrar para a Elizabeth, foi operador de rádio e vendia propagandas. É formado em Direito e advogou por alguns anos, sendo convidado para atuar na gestão pública. Aprendeu a importância de trabalhar em equipe e diz que orienta sempre as pessoas a buscarem capacitação, principalmente por meio de leituras.

“Eu aprendi a construir pontes. É importante vir para somar, ter um olhar de equipe. Esses anos que eu passei no serviço público engrandeceram muito quanto a isso”. Para ele, as pessoas devem buscar agir com criatividade, facilitando a vida dos clientes e não criando empecilhos que destroem relações.

Trabalho e visão política

Pensa que é importante apostar no país mesmo em momentos de crise, aproveitando as oportunidades que surgem nestes períodos. Em 2011 aproveitaram uma queda do dólar e adquiriram equipamentos novos para a fábrica. Em relação à política, pensa que os eleitos em 2018 precisam ficar atentos ou sofrerão com o novo momento ideológico do país.

“Eu vejo a política brasileira hoje em um momento de maturidade na discussão política. O que aconteceu na última eleição, quem apostava na velha política, de quem tinha mais tempo de TV que saia na frente, aquilo ali caiu por terra.  Na minha concepção não foi uma onda e sim um divisor de águas. As pessoas vão ter a maturidade política cada vez mais aguçada”.

Bairro da Juventude

Manfredo Gouvêa faz parte do conselho deliberativo do Bairro da Juventude, desde 2018. Acredita que não basta apenas morar em uma cidade, é importante estar inserido destro do contexto local. Seu objetivo é ajudar como puder, com gestos de cidadão, colaborando para o crescimento da cidade em que vive.

“Se nós tivéssemos mais Bairros da Juventude Brasil afora não haveria tanto índice de criminalidade. Os índices de formação educacional seriam outros. É através daquilo ali que fazem com que essa região seja diferente”, citou o presidente da Anfacer.