Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Içara teve saldo positivo de R$ 80 milhões com o mercado externo

Expectativa do município é de se tornar o segundo município maior produtor de riqueza do Sul
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Içara - SC, 22/01/2020 - 11:24Atualizado em 22/01/2020 - 11:28
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Içara está na expectativa de se tornar a segunda maior economia em valor agregado do Sul catarinense. O crescimento econômico dos últimos anos, de 2012 a 2019, representa quase na duplicação da produção de riqueza içarense. A produção de valor agregado em Içara foi de R$ 1, 5 bilhões no ano passado, enquanto Tubarão, atual segunda economia, foi de R$ 1,8 bilhões. No ano passado, o balanço comercial com o mercado externo fechou com R$ 80 milhões positivo. 

"Valor agregado é capacidade que a economia local tem na agregação de valor. Compra um pedaço de couro, cola, salto de madeira por R$ 100 e transforma em calçado que é vendido a R$ 130, o que a fábrica agregou de valor é essa diferença de R$ 30 reais", explicou o prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon (MDB).

Na avaliação do prefeito, dentro de dois anos o município pode ultrapassar Tubarão. "Esse dinheiro fica na cidade. É impressionante a capacidade de gerar riqueza, esse dinamismo economia de Içara, com a Via Rápida, a 445 e baixa tarifa de energia proporcionaram essa melhora. Está consolidando essa rota de ascensão para em um ou dois anos o município e as empresas transformem a cidade na segunda economia da região", disse. "Em 2012, para cada R$ 1 que Içara tinha de gerar riqueza, Tubarão tinha R$ 2. Agora tão praticamente iguais", acrescenta.

O prefeito destacou a balança comercial positiva com o mercado externo. No ano passado, de acordo com Murialdo, o município vendeu 35 milhões de dólares para o exterior, enquanto comprou apenas 15 milhões de dólares. São cerca de R$ 80 milhões acrescentados ao município. "Metade do saldo comercial decorre da atividade do seguimento químico, que é de alto valor agregado. Um quilo de tinta tem um preço muito mais elevado do que um litro de água, pela tecnologia ali empregada", concluiu.