Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Eleições 2020

Faltando vinte dias para a eleição, indefinição em Içara

A ordem não mudou, com Dalvânia, Alex e Arnaldo, mas houve diminuição da diferença entre os três candidatos
Denis Luciano
Por Denis Luciano Içara, SC, 26/10/2020 - 08:29Atualizado em 26/10/2020 - 15:42
Cenário indefinido faltando vinte dias para a hora do voto em Içara / Divulgação
Cenário indefinido faltando vinte dias para a hora do voto em Içara / Divulgação

A promessa de uma das disputas mais acirradas da região carbonífera vai se confirmando em Içara. Faltando vinte dias para a eleição, marcada para 15 de novembro, a terceira pesquisa do Instituto de Pesquisa Catarinense (IPC) contratada pela Rádio Som Maior apontou uma diminuição clara da diferença entre os três concorrentes. A ordem segue a mesma, com Dalvânia Cardoso (PP) em primeiro lugar, Alex Michels (PSD) na segunda colocação e Arnaldo Lodetti Júnior (MDB) em terceiro.

Dalvânia segue estável, com 40,6% das intenções de voto. Trata-se de um índice regular em relação aos levantamentos anteriores. Alex tem 28,8%, uma pequena oscilação positiva, enquanto Arnaldinho foi quem mais cresceu, chegando a 23,2% das intenções de voto.

Na espontânea, todos crescem

A pesquisa espontânea apontou crescimento aproximado de 10 pontos de cada um dos candidatos, mostrando que a campanha eleitoral está surtindo o efeito de fixar os nomes dos concorrentes junto ao eleitorado.

Dalvânia chegou a 29,2% das menções espontâneas, um crescimento substancial em relação aos 19,4% do levantamento passado, em setembro, e 17,2% do primeiro, em julho. No mesmo embalo, Alex chegou a 22,4%, ante os 13,4% da segunda rodada e 7,8% da primeira. Arnaldinho havia iniciado a campanha com 5,4% na espontânea, passou a 8,2% e agora soma 18% das citações.

Houve, em contrapartida, grande queda no índice de indecisos, que já foi de 56,8%, baixou para 50,2% e agora está em 27%. Os que não votam em nenhum dos candidatos eram 4,6%, passaram a 7,2% e agora estão em 3,4%.

Na estimulada, Arnaldo foi quem mais cresceu

Na estimulada, apresentando os nomes dos candidatos a vice, Dalvânia Cardoso com Jandir Soratto (PP) continua na primeira colocação, com 40,6% das intenções de voto. Alex Michels, com Bia Vargas (PSB), está em segundo, tem 28,8%. Arnaldinho Lodetti, o terceiro, com Da Rolt (PSDB), alcança 23,2%.

No comparativo com as anteriores, confirma-se a estabilização dos números de Dalvânia, que tinha 40,6% em julho, marcou 40,4% em setembro e agora volta a 40,6%. Alex Michels consolidou o crescimento apontado na pesquisa anterior. Apresentava 23% em julho, marcou 28,4% em setembro e chegou a 28,8% agora, em outubro. Arnaldinho tinha 12,6% em julho, passou a 19,2% em setembro e agora marca 23,2%.

Entre os indecisos, eles eram 15,6% em julho, 5,2% em setembro e agora registram 4% das respostas. Os que não votam em nenhum dos candidatos, hoje 3,4%, já foram 6,8% em setembro e 8,2% em julho.

Mais de 20% ainda podem mudar voto

Foi questionado aos eleitores entrevistados, ainda, se eles teriam intenção de mudar de voto, e se confirmou uma consolidação do cenário, já ue 76,9% responderam que não. Mas há, ainda, 23,1% dos votantes que reconheceram que sim, poderão mudar o voto até o dia 15.

Na rejeição, Arnaldo é o mais lembrado

Quando questionado "em quem você não votaria de jeito nenhum", a mais citada foi a chapa de Arnaldinho Lodetti e Da Rolt, com 31%, enquanto 18,4% responderam que não votariam de jeito nenhum em Dalvânia e Jandir Soratto, e 12,4% rejeitam as candidaturas de Alex Michels e Bia Vargas. Um bom contingente, de 30,4%, não rejeita nenhum dos três, e 7,8% responderam que não sabem.

Pavimentações e mais médicos no topo das preferências

Os eleitores entrevistados foram indagados, também, sobre preferências de investimentos para Içara. Obras, em especial, pavimentações, têm a prioridade para 18,4% dos eleitores ouvidos, enquanto 17,2% citam a contratação de mais médicos na saúde. 

Ainda na saúde, a ampliação de investimentos foi lembrada por 10,6%, e 9,6% citaram segurança pública como a prioridade. O atendimento em postos de saúde deve ter atenção prioritária para 8,2% dos ouvidos, e 5,2% citam que o que está sendo feito deve continuar na administração. Maior agilidade aos exames na saúde foi mencionada como uma necessidade para 4,8%, e 3% citaram investimentos na educação.

A pesquisa IPC entrevistou 500 eleitores içarenses nos dias 24 e 25 de outubro, com nível de confiança de 95% e margem de erro máxima de 4,3%. A pesquisa foi protocolada sob o número SC-09894/2000, registrada no sistema de registro de pesquisas eleitorais em 20 de outubro, apta para divulgação a partir desta segunda-feira, 26.